24/09/20
°/°
PUBLICIDADE
Sabia?

Problemas no coração e hipertensão também acontecem em cães e gatos

Pixabay
Pixabay


Cães e gatos também podem desenvolver doenças cardíacas e, assim como nos humanos, o diagnóstico precoce é importante para o tratamento.


Entre os sintomas nos animais estão cansaço fácil, mucosas arroxeadas, falta de ar e de apetite, relutância ao exercício e desmaios.

As doenças cardíacas geralmente atingem pets de meia-idade, após os sete anos. Segundo a veterinária Caroline Bettini, da SPet junto à Cobasi Teodoro Sampaio, em São Paulo, algumas raças são mais suscetíveis, como as gigantes. Também há predisposição em poddle, cocker, cavalier king, bulldog e boxer. Em gatos, persa, ragdoll, maine coon, sphynx e british short hair.

"As cardiopatias mais comuns em cães consistem nas que levam ao aumento do tamanho do coração (cardiomiopatia dilatada), aumento do volume das câmaras do coração (cardiomiopatia hipertrófica), doenças de válvulas cardíacas, estenoses, insuficiência cardíaca congestiva e infecção do revestimento interno do coração", diz. "Em gatos, trata-se da cardiomiopatia hipertrófica e dilatada."

Visitas periódicas ao veterinário e exames ajudam a identificar a doença rapidamente. O diagnóstico é feito a partir de um exame clínico detalhado. O veterinário avaliará a ausculta cardiopulmonar, pulsação, coloração de mucosas e hidratação, entre outros parâmetros. Associado a isso, o médico contará com exames complementares de imagem –como radiografia de tórax, eletrocardiograma–, além de pressão arterial e de sangue.

O tratamento inclui medicação de uso oral, controle da pressão, dieta específica e manutenção do peso.

Hipertensão em cães

O yorkshire Thor, de três anos, é um exemplo. Ele foi diagnosticado com pressão alta e, neste mês, começou um tratamento que inclui remédio e mudança da ração.

"Caso o animal seja diagnosticado com pressão arterial alta, o veterinário deve descobrir a causa, iniciar o tratamento da doença primária e tratar a hipertensão em conjunto. Com diagnóstico e tratamento precoces, seu animal pode ter um aumento da sobrevida", diz Carla Berl, diretora da rede de hospital veterinário Pet Care.

Thor ainda passa por exames para fechar o diagnóstico, mas o controle já mostrou resultado e ele está ótimo, segundo a tutora, a advogada Ana Cristina Mello.

É difícil identificar os sintomas da hipertensão. O animal pode apresentar cansaço, não enxergar direito, beber mais água, desmaiar.

No caso de Thor, uma certa fraqueza indicou que algo não ia bem. "Ele teve algumas vezes uma perda de controle dos movimentos, não ficava em pé, era muito assustado. Isso durava aproximadamente três minutos", conta a tutora.
Lívia Marra - Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Fauna
Paraná vai ampliar atendimento a animais vindos de tráfico e maus-tratos
23 SET 2020 às 16h44
Perigo
Com a primavera, cuidado com os pets e as plantas tóxicas
23 SET 2020 às 10h21
Saiba mais
Quer saber o que há de novidade mundo pet? Confira
22 SET 2020 às 09h07
Pets
Cães são maioria em lares brasileiros, mas gatos ganham espaço
18 SET 2020 às 08h31
Filhote de gato-mourisco
GM de Londrina presta apoio no resgate de animal silvestre com risco de extinção
17 SET 2020 às 17h42
Fofura!
Hospital no DF organiza encontro para paciente e cachorro matarem a saudade
17 SET 2020 às 11h44
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados