Pesquisar

Canais

Serviços

Gustavo Carneiro/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Eleições 2022

Presidente do Podemos crê que Moro possa romper polarização entre Lula e Bolsonaro

Guilherme Marconi - Grupo Folha
13 nov 2021 às 19:13
Continua depois da publicidade


"Ele conseguiu surpreender a todos com seu discurso, que foi muito além do tema corrupção. Eu tenho me surpreendido com a garra e capacidade desse homem chamado Sergio Moro. Uma repercussão que sem dúvida mexeu com o mundo político nos últimos dias." A avaliação foi feita pela presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu, em Londrina na sexta-feira (10) durante evento com lideranças da legenda no Estado, dois dias após ato de filiação do ex-ministro e ex-juiz federal ao partido.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Renata veio a Londrina para participar de encontro partidário com lideranças locais e estaduais do Podemos para estruturar candidaturas a deputados estaduais e federais. O presidente estadual do partido, o ex-prefeito de Guarapuava Cesar Silvestri Filho, também recebeu a parlamentar na reunião no Hotel Crystal (centro). À noite, Renata Abreu participou de um simpósio sobre direito eleitoral em que debateria a PEC da Reforma Eleitoral, da qual foi relatora na Câmara


Questionada sobre a viabilidade da terceira via, a presidente do Podemos disse acreditar que há um vácuo a ser preenchido diante da polarização entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Tem um campo a ser explorado. O ex-presidente Lula está com essa vantagem porque está quieto e silencioso e não está apanhando. É natural que durante o processo eleitoral tudo o que aconteceu em relação à corrupção venha à tona e tenha uma queda. A gente acredita neste diálogo pela terceira via, que representa o sentimento da maioria dos brasileiros."


Outra análise é que ao se lançar candidato Moro terá que responder a ataques dos dois principais oponentes. Ou seja, para defender seu legado à frente da Operação Lava Jato terá que explicar as anulações dos processos no STF (Supremo Tribunal Federal), que o julgou parcial, sobre os áudios vazados, e explicar suas escolhas políticas, como o ingresso no governo de Jair Bolsonaro, em 2018. "Sergio Moro é um homem de muita coragem, quando ele largou o cargo de juiz e decidiu sair do Ministério da Justiça justamente por seguir seus princípios ele já foi alvo de muita gente. Ele está preparado e decidido para enfrentar os polos que vêm dividindo o Brasil nos últimos anos."

Continua depois da publicidade


CONTINUE LENDO: Partido não descarta composição com outas legendas, mas faz questão de Moro como cabeça de chapa

Leia mais

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade