Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
68 casos positivos

Anvisa suspende atividades de navio por transmissão comunitária de Covid

UOL/Folhapress
31 dez 2021 às 15:27
Continua depois da publicidade

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou nesta sexta-feira (31) ter suspendido as atividades do navio Costa Diadema, que atracou no porto de Salvador, após identificar transmissão comunitária de Covid-19 na embarcação. A embarcação retornará ao porto de Santos (SP) e ficará impedida de operar "até que se tenha uma melhor avaliação do cenário epidemiológico e dos protocolos sanitários", diz nota divulgada pela agência.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Segundo o comunicado, a medida foi adotada na tarde da quinta-feira (30) após "investigação epidemiológica" conduzida pela Anvisa e pelas Secretarias de Saúde da Bahia e de Salvador.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


A Anvisa informou também que, "de acordo com os relatórios da embarcação, dentre os passageiros que testaram positivo para Covid-19, a grande maioria é assintomática, com apenas alguns indivíduos sintomáticos leves."


O navio Costa Diadema, da empresa Costa Cruzeiros, atracou na manhã da quinta-feira no porto de Salvador com 68 casos positivos de Covid-19 confirmados nas 24 horas anteriores. Havia 56 tripulantes e 12 passageiros infectados. Ao todo, são 3.836 pessoas no navio -1.320 tripulantes e 2.516 passageiros.


A reportagem busca contato com a Costa Cruzeiros e atualizará este texto caso a companhia se manifeste sobre a medida tomada pela Anvisa.

Continua depois da publicidade


Desembarque completo será em Santos


Segundo a Anvisa, os passageiros que testaram positivo para covid ficarão em isolamento em hotéis disponibilizados pela operadora do cruzeiro. Moradores de Salvador também foram autorizados a desembarcar.


O Costa Diadema chegou do porto de Santos, em São Paulo, e teria Ilhéus, na Bahia, como o próximo destino. Agora, o desembarque completo dos passageiros acontecerá na cidade paulista, informou a Anvisa.


"A autorização para que o navio fosse redirecionado para o Porto de Santos ocorreu após avaliação das condições sanitárias da embarcação e levando em consideração o bem-estar dos viajantes, a fim de conduzi-los em condições de segurança sanitária ao seu destino final de desembarque (Santos). A embarcação seguirá sob restrições durante a navegação, ou seja, todas as atividades não essenciais a bordo devem ser interrompidas e devem ser cumpridos os protocolos sanitários de segurança no interior da embarcação até seu destino final em Santos", diz a nota da agência.


Todos os passageiros deverão ser testados antes do desembarque em Santos e monitorados pelas autoridades de saúde das localidades de destino.

Turista reclama de falta de informações


Em reportagem publicada hoje, a reportagem ouviu o pesquisador Dennis Fujita, do Laboratório de Investigação Médica do Hospital das Clínicas de São Paulo, que está com a noiva a bordo do navio Costa Diadema. Ele disse que a situação dentro do navio é "desesperadora" e reclamou da falta de informações por parte da Costa Cruzeiros.


Fujita afirmou que protocolos de distanciamento social e de uso de máscara estão sendo negligenciados por parte dos viajantes. Segundo ele, os protocolos de segurança da Anvisa são transmitidos no circuito interno de televisão e os funcionários do cruzeiro costumam usar as máscaras de proteção corretamente, mas, nas festas promovidas a bordo, a empresa não cobra o uso por parte dos passageiros.

Continue lendo