20/09/20
°/°
Tratamento

Descubra qual é o medicamento utilizado no Japão contra o coronavírus

Os estudos acerca do coronavírus, em sites como Saúde Lab, estão ajudando médicos e especialistas a encontrarem a melhor forma de tratar a doença que está dizimando parte da população mundial. No Japão, um novo medicamento está dando esperanças de ação contra a doença.

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


O Ministério da Saúde do Japão aprovou o uso da droga esteroide dexametasona para o tratamento de novos pacientes com coronavírus. A dexametasona chamou atenção internacional desde que foi relatado no Reino Unido no mês passado que o medicamento reduziu as mortes entre pacientes com casos graves de Covid-19.

O medicamento barato e fácil de obter é usado para tratar uma ampla gama de condições, incluindo doenças pulmonares. A dexametasona foi mencionada como um medicamento aprovado pelo governo em uma versão revisada de um manual do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar para o tratamento de pacientes com Covid-19.

O manual, revisado na sexta-feira, citou a inclusão do medicamento em um estudo da Universidade de Oxford e revisou as diretrizes para o tratamento de pacientes com Covid-19 pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

Comparando cerca de 2.100 pacientes que foram administrados com a droga por 10 dias e 4.300 pacientes que não foram, uma equipe da Universidade de Oxford disse em junho que a droga reduzia as mortes em um terço entre os pacientes ventilados e em um quinto entre os pacientes que receberam apenas oxigênio.

Levando em conta os resultados do estudo de Oxford, o Ministério de Saúde japonês revisou suas diretrizes para recomendar que o medicamento fosse administrado a pacientes ventilados e àqueles que necessitavam de injeção de oxigênio. A Organização Mundial da Saúde disse que a droga "pode salvar vidas para pacientes gravemente doentes com o Covid-19".

O medicamento gerou esperança entre especialistas no Brasil, mas todos indicam que é importante evitar qualquer tipo de automedicação. Automedicar-se é perigoso e, no caso da dexametasona e a doença causada pelo coronavírus, o uso do remédio sem acompanhamento médico e sem necessidade ou indicação pode acabar fazendo o contrário do que se deseja: dificultar o combate do vírus pelo corpo. Também pode causar outros efeitos colaterais. A droga só pode ser usada com acompanhamento médico.

Também é importante lembrar que o anúncio dos pesquisadores não coloca o remédio como uma cura para a Covid-19, mas como um medicamento positivo para pacientes com indicação para utilizá-lo, dentro de tratamentos hospitalares para casos graves e moderados.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Estatísticas
Covid-19: Londrina tem três novos óbitos e chega a 231 mortes
19 SET 2020 às 17h16
No Paraná
Sesa confirma mais 26 mortes pelo novo coronavírus
19 SET 2020 às 17h01
Investimentos
Após seis meses, PR mantém enfrentamento ao coronavírus
19 SET 2020 às 14h14
Levantamento
Covid-19 responde por 97,5% dos casos de SRAG reportados no Brasil
19 SET 2020 às 08h45
Boletim da Sesa
Paraná ultrapassa 160 mil confirmações e 4 mil óbitos pela Covid-19
18 SET 2020 às 19h03
Boletim
Londrina tem mais quatro mortes pela Covid-19 e 132 novos casos
18 SET 2020 às 18h48
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados