Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Necessidade de vacinação

Internações de crianças e adolescentes por Covid crescem 61% em SP

Victoria Damasceno - Folhapress
19 jan 2022 às 14:47
Continua depois da publicidade

Cresceu em 61% o número de crianças e adolescentes internadas por Covid-19 em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) no estado de São Paulo em dois meses.
No início de novembro de 2021, 109 crianças estavam hospitalizadas. Em janeiro, este número chegou a 171 pessoas com até 17 anos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"Os dados evidenciam a necessidade de acelerarmos a vacinação infantil. Aliás poderíamos ter iniciado mais cedo a vacinação pelo Ministério da Saúde ao invés de ficar discutindo, protelando, promovendo audiência e outras inutilidades, quando a medicina e os especialistas em pediatria infantil recomendavam a imediata vacinação", disse o governador João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, nesta quarta-feira (19).

Continua depois da publicidade

A imunização de crianças começou na última sexta-feira (14) no estado com a vacina da Pfizer, a única aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso ness afaixa etária.

O primeiro vacinado foi Davi Seremramiwe Xavante, 8, indígena da etnia xavante de Mato Grosso. Ele faz tratamento contra uma doença genética em São Paulo.

As doses pediátricas chegaram ao Brasil na madrugada da quinta-feira (13) para serem distribuídas aos estados. São Paulo recebeu 234 mil doses.

Continua depois da publicidade

A administração estadual ainda aposta na aprovação da Coronavac para ampliar a campanha de vacinação de crianças e adolescentes de 3 a 17 anos. Segundo o governo, existe ao menos 15 milhões de doses disponíveis para esta finalidade, sendo 10 milhões reservadas para o estado.

O estado tem 54,1% dos leitos de terapia intensiva ocupados, enquanto a região metropolitana da cidade tem 60,5%. São 2.842 internados em UTI.

Os hospitais públicos e privados de São Paulo também registraram aumento de diagnósticos e atendimento de crianças com Covid-19, além de uma leve tendência de alta nas hospitalizações. O apagão de dados do 


Ministério da Saúde e a subnotificação nos estados e municípios não permite saber o número nacional de crianças com a doença, mas a alta foi percebida em clínicas e hospitais.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo mostrou que no Hospital Infantil Sabará, na capital paulista, os atendimentos de crianças até dez anos com Covid começaram a aumentar entre os dias 12 a 18 de dezembro. O número saltou de um caso semanal para 15 nas duas semanas seguintes. A taxa de positividade nos testes de Covid nesse mesmo período passou de 2% para 20%.

As internações em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) em São Paulo já haviam aumentado 91% após as festas de final de ano. Em 3 de janeiro, havia 1.141 pacientes em leitos de terapia intensiva no estado, com 468 novos registros naquele dia. Pouco mais de uma semana depois, no dia 11, havia 1.727 pacientes internados em leitos de UTI, com 895 novos registros, ou 91% a mais.

O crescimento também foi verificado em algumas regiões do estado, sendo a principal delas a Grande São Paulo.

A vacinação de crianças de 5 a 11 anos com deficiência permanente -física, sensorial ou intelectual- e indígenas aldeadas começou nesta segunda-feira (17) no município de São Paulo. Aquelas que possuem qualquer tipo de comorbidade podem receber o imunizante desde terça-feira (18).

Os pais ou responsáveis podem fazer o pré-cadastro para vacinação das crianças no site Vacina Já. O cadastramento é opcional e não funciona como agendamento, mas agiliza o atendimento.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade