Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
131 casos da doença no PR

100% letal, País tem o 1º caso de cura da raiva

Redação Bonde
01 out 2009 às 11:10
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Celebrado no início desta semana (28), o Dia Mundial da Raiva alertou sobre o perigo da raiva humana e animal, doença que é transmitida pela inoculação do vírus rábico, principalmente por meio de mordida, arranhão ou contato com a saliva de mamíferos infectados.

Recentemente foi divulgado o primeiro caso de cura da raiva no Brasil e o terceiro no mundo. Com uma taxa de letalidade próxima de 100% a raiva é uma doença que pode ser prevenida, seja por meio da aplicação de vacina, soro ou imunoglobulina anti-rábica.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A Secretaria de Saúde tem uma parceria com a Secretaria de Agricultura para acompanhar a evolução da doença em animais. "Semanalmente a Secretaria da Agricultura, notifica à Secretaria da Saúde os casos de raiva ocorridos em animais como cavalos, bois, porcos e ovelhas, e em morcegos de qualquer espécie. Até o mês de agosto de 2009, foram confirmados 131 casos no Estado", afirma a responsável pela Divisão de Zoonoses da Secretaria da Saúde, Giselia Rubio.

Leia mais:

Imagem de destaque
Descobertas de anticorpos

Após morte do pai por Covid, cientista brasileira em Harvard busca novos antivirais

Imagem de destaque
Ampliação do acesso

Rio Grande do Sul vai receber 105 mil doses adicionais de vacinas até segunda

Imagem de destaque
Até agosto

Anvisa libera venda excepcional de álcool 70% líquido devido às enchentes no Rio Grande do Sul

Imagem de destaque
29 mortes

Londrina: número de mortes por dengue nos cinco primeiros meses do ano é o mesmo de todo 2023


Raiva humana registrada em Foz

Publicidade


Ela lembra que o último caso de contaminação por raiva em humanos no Paraná ocorreu em 1987, quando uma criança foi mordida por um morcego ao tentar tirá-lo da boca de um gato. Quanto à raiva canina, o último caso relatado foi em 2005, no município de Foz do Iguaçu.


Uma das principais medidas de controle da raiva canina adotada no Brasil é a vacinação de cães e gatos. No Paraná, a Secretaria Estadual da Saúde realiza campanhas de vacinação nos municípios das Regionais de Saúde de Foz do Iguaçu e Toledo, como medida de prevenção, visto que o último foco de raiva canina foi importado do Paraguai.

Publicidade


55 mil casos ao ano no mundo


De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se no mundo a ocorrência de cerca de 55 mil casos ao ano transmitido por cães, principalmente nos continentes asiático e africano. Conforme o Plano de Eliminação da Raiva Urbana nas Américas até o ano de 2009, acordado com a Organização Pan-Americana de Saúde, o Brasil vem conseguindo reduzir o número de casos humanos transmitidos por cães e gatos. Todavia, nos anos de 2004 e 2005 ocorreu um aumento no número de casos humanos (64) notificados devido a surtos de raiva transmitidos por morcegos hematófagos no Pará e Maranhão.

As informações são da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento e Secretaria Estadual da Saúde.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade