Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Bactéria não infecta pacientes do pronto-socorro do HU

Luciano Augusto - Folha de Londrina
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Ao menos uma boa notícia surgiu durante o final de semana envolvendo o surto da bactéria multirresistente ''Klebsiella spp'', que colonizou 16 pacientes do Hospital Universitário (HU) de Londrina. Todos os 10 exames realizados em pacientes internados no Pronto-Socorro deram negativo. Mas, seguindo normas internas, os exames serão repetidos nos próximos dias por medida de segurança.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Inicialmente, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) pretendia coletar amostras de todos os 25 pacientes internados, porém acabou descartando os que estavam nos prontos-socorros pediátrico e obstétrico. Segundo a assessoria do HU, essas pessoas não teriam tido contato físico com o primeiro paciente que apresentou a bactéria e nem ocuparam o mesmo espaço.

Continua depois da publicidade


Por enquanto, o hospital permanece com as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) 1 e 2 adulto interditadas para novas internações. Também persistem as restrições de atendimento no pronto-socorro.


A bactéria multirresistente foi identificada em 21 de fevereiro em um paciente de 17 anos, vítima de acidente de trânsito, que chegou ao hospital vindo de Goiânia (GO). Morador da região de Londrina, o adolescente já recebeu alta. A ''Klebsiella spp'' surgiu pela primeira vez em 2005 em um hospital de Noa York (EUA). No Brasil, os primeiros surtos ocorreram no ano passado.

O microorganismo é resistente aos antibióticos conhecidos e em pessoas debilitadas pode provocar graves infecções pulmonares, urinárias e, no sangue, levar à morte. No caso do surto ocorrido no HU, todos os pacientes foram colonizados mas nenhum desenvolveu infecção por conta da bactéria.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade