Pesquisar

Canais

Serviços

416 estão na fila

Londrina realiza mais de 280 castrações em dois meses de programa municipal

- Reprodução
Redação Bonde com N.Com
21 dez 2015 às 16:27
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Até a primeira quinzena de dezembro, o programa municipal de castração de cães e gatos realizou 283 castrações, além de ter feito a vacinação, a vermifugação e a implantação de microchip. Outros 416 estão na fila de espera para a cirurgia.

Continua depois da publicidade

Desde o dia 13 de outubro, quando se iniciaram as cirurgias, foram cadastrados 699 cães e gatos. A empresa vencedora da licitação para castração dos bichos foi a Clínica Veterinária Clinicão, que tem realizado, em média, 140 procedimentos por mês.


Segundo a coordenadora de Saúde Ambiental e Zoonoses, da Secretaria Municipal de Saúde, Sandra Oka, esses animais pertencem a 168 guardiões, o que reflete a grande quantidade de bichos por família.


Os beneficiários do Bolsa Família, que são a primeira categoria a ter direito à participação no programa, poderão castrar seus animais até o mês de janeiro. É que em fevereiro de 2016, de acordo com o cronograma, o Município deverá iniciar o cadastramento de cães e gatos de pessoas acumuladoras, ou seja, aquelas que têm grande quantidade de animais em casa e que não recebem o Bolsa Família. A partir de julho de 2016, a intenção é ajudar as Organizações Não Governamentais (ONGs) com a castração dos animais.


Os interessados em castrar seus animais devem telefonar para a Diretoria de Vigilância Sanitária, no (43) 3372-9406, para mais informações. O cadastramento dos bichos está sendo feito às terças-feiras, das 8 às 12 horas, na Diretoria de Vigilância Sanitária, na Rua Attílio Otávio Bisatto, 480. É necessário ter em mãos um documento de identificação, cartão do Bolsa Família e comprovante de residência. No ato do cadastro não é necessário levar o animal.

Continua depois da publicidade

O transporte dos animais até a clínica de castração é de responsabilidade dos guardiões. É importante atentar também para os procedimentos pré-operatórios, pois os animas devem chegar em jejum e passarem por exames clínicos.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade