21/01/21
PUBLICIDADE
Ministério da Saúde

Número de casos notificados de HIV no Brasil cai pela 1ª vez em uma década

Arquivo/Agência Brasil
Arquivo/Agência <a href='/tags/brasil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Brasil</a>


O Brasil registrou no ano passado a primeira redução no número de casos notificados de HIV em uma década, segundo dados do Ministério da Saúde. Atualmente, 920 mil pessoas infectadas pelo vírus vivem no país.


Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na manhã desta terça-feira (1) em um evento que marcou também o lançamento da campanha de prevenção contra HIV/Aids.

A quantidade de casos notificados por ano de HIV vinha crescendo anualmente desde 2009. No ano passado, foram notificados 41.919 novos caso de infecção pelo vírus, contra 45.078 no período anterior, o que significa uma redução de 7%.

"Verificamos que o pico, talvez o maior número de HIV notificado no Brasil, foi nos anos 2017 e 2018, e tivemos uma pequena redução no ano de 2019", disse o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Arnaldo Medeiros.

O índice de mortalidade também segue uma linha decrescente, atingindo os menores níveis da década, segundo a pasta. Em 2009, o índice de mortalidade por Aids era de 5,8 por 100 mil habitantes; no ano passado, era de 4,1.

"Essa redução se deu muito claramente pela testagem precoce e pela disponibilidade e a oferta contínua [de medicamentos] para todos os pacientes diagnosticados", disse Medeiros.

Em relação ao total de infectados pelo HIV no Brasil (920 mil), o Ministério da Saúde disse que 89% das pessoas com o vírus receberam o diagnóstico e que há um grupo de cerca de 100 mil pessoas que ainda não sabe que tem o HIV.

Por isso, o tema da campanha deste ano é "previna-se, faça o teste; se der positivo, comece o tratamento", disse Medeiros.

A maior concentração de casos de Aids (492,8 mil ) está entre os jovens, de 25 a 39 anos, homens e mulheres.

Os casos nessa faixa etária correspondem a 52,4% dos casos de homens e a 48,4% do total de mulheres.

Como a Folha de S.Paulo mostrou, em dez anos cresceu o diagnóstico de HIV entre gestantes. O ministério atribuiu o aumento, em parte, à ampliação do diagnóstico no pré-natal e à melhoria da vigilância na prevenção da transmissão vertical do HIV, de mãe para filhos, durante o parto ou a amamentação.

Segundo a pasta, houve queda na taxa de transmissão vertical do HIV no Brasil. De 2015 a 2019, a detecção de Aids em menores de cinco anos caiu 22%, de 2,4 casos por 100 mil habitantes para 1,9. A taxa de detecção de Aids em menores de cinco anos tem sido utilizada como indicador pelo governo para monitorar a transmissão vertical do HIV.
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Boletim

Maringá registra 241 casos de Covid-19

21 JAN 2021 às 17h50
Balanço da Sesa

Vacinação contra Covid-19 já começou nos 399 municípios do Paraná

21 JAN 2021 às 17h33
Liberação

Índia começará a exportar vacinas contra a Covid-19 para o Brasil nesta sexta, diz agência

21 JAN 2021 às 15h40
Em dois dias

Maringá já vacinou 3 mil pessoas contra Covid-19

21 JAN 2021 às 11h24
Vacinação

ImunizaSUS capacitará profissionais de saúde para vacinação contra Covid-19

21 JAN 2021 às 11h19
Saiba mais sintomas!

Queda capilar e até calvície são alguns dos efeitos secundários da Covid-19

21 JAN 2021 às 10h55
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados