Pesquisar

Canais

Serviços

- Sérgio Bernardo/SEI
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Dose reforço

Pfizer pede inclusão de terceira dose na bula da vacina contra o coronavírus

Folhapress
28 set 2021 às 17:58
Continua depois da publicidade

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu um pedido da Pfizer para que a terceira dose da vacina contra Covid possa constar na bula do produto.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A solicitação é referente à avaliação da segurança e da eficácia para aplicação de uma terceira injeção da vacina. Caso seja aprovada a mudança, o esquema terapêutico passa a ser de duas doses mais a dose de reforço.

Continua depois da publicidade

Atualmente, constam na bula duas doses. A proposta envolve todas as faixas etárias que podem se vacinar com o imunizante, ou seja, pessoas com 12 ou mais anos de idade.

A solicitação é para a vacinação homóloga, ou seja, aplicação de dose de reforço em pessoas que já receberam as duas doses iniciais da Comirnaty, nome comercial do imunizante americano, há pelo menos seis meses.

Continua depois da publicidade

O prazo para avaliação do pedido é de 30 dias, desde que não haja a necessidade de esclarecimentos adicionais.

"Para que haja alteração na bula de qualquer medicamento ou vacina, os estudos clínicos devem ser aprovados previamente por agências reguladoras e seguir com procedimentos rígidos de Boas Práticas Clínicas. Durante a avaliação, a Anvisa pode ainda fazer exigências técnicas ou solicitar adequações ao laboratório", disse a agência reguladora em nota.

O estudo clínico apresentado para subsidiar as alegações de eficácia e segurança da aplicação de dose de reforço contaram com a participação de voluntários brasileiros. O protocolo clínico foi aprovado pela Anvisa em 18 de junho de 2021.

Além do Brasil, participaram desse estudo voluntários dos Estados Unidos e da África do Sul.

A vacina da Pfizer já é liberada para ser aplicada como dose de reforço em idosos a partir dos 70 anos e imunossuprimidos. Recentemente, foram colocados no grupo os profissionais de saúde e os idosos a partir dos 60 anos.

Em junho deste ano, a Anvisa autorizou o uso da vacina da Pfizer em crianças e adolescentes de 12 a 15 anos no país.

No Brasil, a vacina Comirnaty é a única que possui autorização para uso em menores de 18 anos.

O pedido para mudança na faixa etária foi feito pela Pfizer no fim de maio.

Continue lendo