25/11/20
PUBLICIDADE
Imunização

Saúde reforça a importância da vacinação contra a poliomielite

Venilton Kuchler/Arquivo SESA
Venilton Kuchler/Arquivo SESA


Neste sábado (24), é comemorado o Dia Mundial de Combate à Poliomielite. A data foi definida pela ONU (Organização das Nações Unidas) com objetivo de alertar os gestores de saúde e a população sobre a importância de se manter o controle da doença que é grave, contagiosa e pode causar paralisia principalmente em crianças.


"A vacina é a melhor forma de prevenção da pólio”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto. "Estamos em plena Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. No Paraná a vacinação começou uma semana antes da ação nacional ampliando o prazo de oferta da dose. Iniciamos a campanha no dia 28 de setembro e seguiremos até 30 de outubro”, explicou.

PÓLIO

O Brasil recebeu a certificação da erradicação da pólio em 1994, o último caso da doença foi em 1989. O Paraná não registra casos de poliomielite desde 1986.

"Porém, ainda existe a presença do vírus (poliovírus selvagem) que transmite a doença em países como Paquistão e Afeganistão, por isso a vigilância constante da comunidade da saúde”, informa a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde, Maria Goretti David Lopes. "Recentemente tivemos o exemplo do sarampo, que estava erradicado e que voltou a registrar casos e surtos”, enfatiza.

A recomendação, explica maria Goretti, é para que os pais levem as crianças aos postos mais próximos. "A vacina é segura e está disponível na rede pública, com a utilização de todas as medidas preventivas contra a Covid-19. Além do período da campanha, a vacina contra a poliomielite faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e está na rotina dos postos e unidades de saúde”, afirma.

De acordo com o calendário, a vacina contra a poliomielite é indicada para crianças de 2 meses (1ª dose), 4 meses (2ª dose) e 6 meses (3ª dose). Estão previstas ainda doses de reforço aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

NOTIFICAÇÃO

Outra medida importante de controle da pólio realizada pela Vigilância Epidemiológica é a notificação de casos de crianças que chegam aos serviços de saúde com sinais de paralisia.

Os primeiros sinais podem ser febre, mal-estar, dor de cabeça, dor de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, rigidez na nuca e sinais de meningite. Sintomas mais agudas podem apresentar instalação súbita de deficiência motora, assimetria da musculatura de membros e flacidez muscular, entre outros.

"É através da investigação e coleta de amostra oportuna destes casos notificados que acontece a detecção precoce do Poliovírus, desencadeando assim todas as ações de forma rápida e efetiva para a não reintrodução da poliomielite”, explica a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria, Acácia Nasr. O Estado do Paraná tem como meta anual a notificação de no mínimo 23 casos de Paralisia Flácida Aguda em menores de 15 anos.
AEN-PR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Solidariedade

Saúde ressalta importância da doação de sangue

25 NOV 2020 às 11h00
Dia do Doador de Sangue

Hemocentros se unem em campanha para doação de sangue

25 NOV 2020 às 10h00
Covid-19

Hospitais adotam comunicação digital entre pacientes e familiares

25 NOV 2020 às 09h16
Pandemia

Covid-19: governo estuda extensão de validade de testes estocados

25 NOV 2020 às 08h45
Segundo estudo

Letalidade por Covid-19 de doentes reumáticos foi maior que a média do país

25 NOV 2020 às 08h40
Boletim da dengue

Paraná tem 106 casos de dengue e primeiro caso de Zíka Vírus

25 NOV 2020 às 08h20
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados