12/04/21
PUBLICIDADE
Saiba mais

Diarreia e disenteria: quais as diferenças?

"Em ambas as doenças, a criança apresenta a diminuição da consistência das fezes", afirma médica

Não há mãe que não se preocupe com a saúde de seu filho. E mesmo para aquelas que não são mamães de primeira viagem, é comum surgirem dúvidas com relação ao aparecimento de alguns sintomas nos pequenos. Um exemplo é quando a criança apresenta fezes um pouco mais amolecidas. Nesse cenário, como saber se a criança está com diarreia ou com disenteria? Qual tratamento adotar?

Divulgação
Divulgação


Tanto na diarreia como na disenteria ocorre uma perda de água e eletrólitos, que resulta no aumento do número de evacuações. "Em ambas as doenças, a criança apresenta a diminuição da consistência das fezes", descreve a gerente médica da unidade MIP Aché, Dra. Talita Poli Biason.

O que diferencia uma da outra é, em especial, o aparecimento de sangue nas fezes. "Chamamos de disenteria quando, além da alteração na frequência e consistência, há presença de sangue e muco nas fezes", esclarece a médica. "A disenteria é resultado de um processo inflamatório intestinal intenso que provoca, geralmente, lesão das células intestinais e o consequente aparecimento de sangue nas fezes", acrescenta. Os episódios de evacuações podem ter duração que variam entre poucos ou até 14 dias.

CAUSAS
A causa da diarreia aguda em crianças, em grande parte dos casos, é a infecção por vírus, bactérias ou outros parasitas. "Os vírus são os principais agentes causadores da diarreia, de forma geral, na população pediátrica. Já a desinteria é, comumente, causada por bactérias específicas, como alguns tipos de Eschericia Coli e Shiguella", informa a médica.

FIQUE ATENTO!

A Organização Mundial da Saúde recomenda a reposição de zinco nos episódios de diarreia infantil aguda, pois o suplemento auxilia na diminuição e também na gravidade dos episódios. Isso porque contribui para a regeneração das células presentes na mucosa intestinal. "Um dos mecanismos de ação do zino na diarreia aguda é favorecer a recuperação da mucosa intestinal, que foi danificada pelos agentes agressores", diz a médica.

Nos casos de crianças que possuem sangue nas fezes, o ideal é buscar o auxílio de um médico. "Em ambas as doenças, deve-se aumentar o consumo de líquidos pela criança. O uso de Solução de Reidratação Oral (SRO) após cada evacuação diarreica é, em geral, recomendada pelos pediatras", indica a Dra. Talita. "A SRO deve ser utilizada enquanto a criança apresentar episódios de diarreia. O zinco deve ser mantido por 10 a 14 dias (ou conforme orientação do médico)", conclui a gerente médica da unidade MIP Aché.
Redação Bonde com Assessoria de imprensa
Continue lendo
Boletim da saúde

Com mais dez mortes, Londrina vai a 1.092 óbitos de Covid-19

12 ABR 2021 às 18h31
Use máscara!

Maringá registra mais 14 mortes e 82 casos de Covid-19

12 ABR 2021 às 17h18
695 novos casos

Com mais 83 registros, Paraná passa de 19 mil mortes por complicações da Covid-19

12 ABR 2021 às 16h21
Não é uma gripezinha

Jovens na UTI já são maioria e necessidade de ventilação mecânica bate recorde

12 ABR 2021 às 15h49
Alerta!

Mais de 500 mil que receberam primeira dose da vacina em janeiro não tomaram a segunda

12 ABR 2021 às 15h26
Imunização

500 pessoas deixaram de tomar a segunda dose contra Covid-19 em Londrina

12 ABR 2021 às 14h48
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados