25/02/21
Grupo de risco

Grávidas devem se preocupar com a H1N1?

O zika e a microcefalia deixam as grávidas muito preocupadas quando a saúde dos bebês. Mas, como se não bastasse, mais uma doença tornou-se um grande tormento na vida das futuras mamães: a gripe H1N1. A gripe, que chegou mais cedo este ano, deixa essas mulheres em estado de alerta e as colocam num grupo de risco muito grande.

Por que gestantes são grupo de risco?

A ginecologista e obstetra Maria Elisa Noriler, do Hospital Municipal Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo, explica que as gestantes são consideradas um grupo de alto risco para a infecção, pois durante a gravidez a resistência da mulher contra algumas infecções diminui com o objetivo de não deixar o corpo rejeitar o bebê. Portanto, as chances de adquirir a doença e desenvolver sintomas graves em consequência dela são ainda maiores.

Divulgação
Divulgação


O que a H1N1 causa à gestante e ao bebê?
De acordo com a médica, os principais riscos de a mulher contrair H1N1 durante a gestação são trabalho de parto prematuro e a pneumonia. "A ameaça é ainda maior para aquelas que sofrem de problemas respiratórios prévios à gestação, como asma e bronquite, porque o sistema respiratório já está debilitado", explica.

Um recente estudo australiano, realizado pelo Departamento de Saúde Australiano e publicado no periódico Clinical Infectous Disease, avaliou registros de 58 mil mulheres entre os anos de 2012 e 2013. Os responsáveis pelo estudo observaram que o risco de morte fetal durante a gestação foi 51% menor nos casos em que as mulheres receberam a vacina contra a gripe.

Apesar de não terem traçado uma relação de causa e efeito específica entre a gripe e a morte fetal, os pesquisadores afirmam que o achado dá indícios dos benefícios da imunização durante a gravidez e da ausência de risco relacionado à vacina, que se trata do tipo inativada, ou seja, possui apenas agentes infecciosos mortos.

Já de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), gestantes devem ter prioridade para receber a vacina, pois possuem um risco elevado para agravamento, internação e até morte, comparável a pessoas com mais de 65 anos.

Sintomas da H1N1 na gestante
Maria Elisa Noriler explica que os sintomas da gripe H1N1 são muito parecidos com a manifestação de uma gripe comum e incluem febre superior a 38º Celsius, dores de cabeça, coriza, cansaço, arrepios, diarreia, dores musculares e nas articulações e tosse.

Caso você sinta esses sintomas e esteja grávida, procure imediatamente o serviço médico para que o tratamento seja iniciado o mais rápido possível.

(com informações do site Bolsa de Mulher)
Redação Bonde
Continue lendo
Boletim diário

Londrina registra mais oito mortes pela Covid-19 e 314 novos casos

25 FEV 2021 às 20h28
Imunização

Saúde abre agendamento para vacinar idosos de 80 a 84 anos contra a Covid-19 em Londrina

25 FEV 2021 às 18h30
Saiba mais

Paraná garante vacina para 90% dos trabalhadores da saúde

25 FEV 2021 às 16h11
Boletim

Paraná registra mais 110 mortes e 5.622 casos de Covid-19; imunizados já são mais de 293 mil

25 FEV 2021 às 15h48
Saiba mais

Hospital Municipal de Maringá chega a 100% de ocupação; leitos estão sendo transferidos

25 FEV 2021 às 15h23
Pandemia ON

Prefeitura de Londrina solicita ativação de mais leitos de UTI Covid no Hospital do Coração

25 FEV 2021 às 10h48
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados