15/01/21
PUBLICIDADE
Você vai se surpreender

O que a ciência diz sobre pessoas que gritam ao celular?

No ônibus, na rua, na academia, no restaurante ou na calçada em frente a sua casa, a cena é cada vez mais comum: pessoas com o celular na orelha, gritando, como se a pessoa do outro lado fosse escutar do local que ela está, a metros, quilômetros de distância.

Porém, muitas vezes a pessoa nem se dá conta que está berrando ao telefone. Então, será que há explicação científica para comportamentos dessa natureza?


A resposta surge ao se analisar o design original dos primeiros telefones – aqueles bem anteriores ao celular de hoje. Uma de suas características principais é ser dotado de um sidetone – mecanismo que permite ao usuário escutar sua própria voz no fone enquanto fala.

Divulgação
Divulgação


O artifício serve para assegurar ao usuário de que ele está sendo ouvido, sem a necessidade de elevar o tom de voz. Aparelhos de telefonia fixo têm sidetones justamente para evitar a gritaria desnecessária em espaços fechados.

Reação ao encontro
Segundo o tecnólogo em acústica Nick Zakarov, da empresa de tecnologia dinamarquesa Delta, celulares também são dotados de sidetone – e há até diretrizes internacionais que sugerem um certo nível de decibéis para o mecanismo nesses aparelhos. O problema está na mobilidade dos celulares, o que faz com que o volume do sidetone nem sempre seja suficiente em locais com muito ruído de fundo.

Além disso, é preciso considerar o chamado "efeito Lombard", descoberto em 1909 pelo otorrinolaringologista francês Etienne Lombard: a nossa tendência natural de alterar a voz de acordo com os barulhos à nossa volta. Sem perceber, fazemos um esforço para nos nivelarmos ao som mais alto que escutamos – mesmo que seja uma britadeira em um canteiro de obras ou a voz de quem está do outro lado da linha. Junte tudo isso e eis o fenômeno das conversas telefônicas que involuntariamente envolvem quem estiver por perto.

É interessante notar, no entanto, que esta não é a primeira vez que o jeito como falamos ao telefone desafia nosso conceito de boas maneiras. Quando os primeiros aparelhos foram comercializados, a elite da era vitoriana não sabia como se comportar. As dúvidas iam de "será que posso falar ao telefone estando nu?" a "quando falar com uma mulher, devo ficar de pé?".
Ao que parece, a telefonia é uma tecnologia que sempre vai desafiar nossa noção de etiqueta.

(com informações do site BBC)
Redação Bonde
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Boletim

Maringá registra mais três mortes e 175 casos de Covid-19

15 JAN 2021 às 17h48
Boletim da pandemia

Com mais 5 óbitos, Londrina passa de 500 mortes por Covid-19

15 JAN 2021 às 17h39
Covid-19

Vacinação em Maringá está prevista para começar dia 20

15 JAN 2021 às 16h45
Pandemia

Boletim da Sesa traz mais 82 mortes de Covid-19 no Paraná

15 JAN 2021 às 16h35
Novo pico de casos

Anvisa autoriza empresa a produzir e distribuir oxigênio com percentual menor de pureza para Manaus

15 JAN 2021 às 16h26
Alerta!

Ministério da Saúde confirma caso de reinfecção pela nova variante do coronavírus no AM

15 JAN 2021 às 15h25
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados