13/08/20
31º/15ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Respeito as escolhas

Parto normal e respeito ao direito das mulheres devem ser valorizados

A Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) defende a valorização do parto normal e o respeito ao direito de as mulheres escolherem onde, como e com quem querem ter seus filhos, mediante um amplo acesso a informações sobre os riscos dos procedimentos envolvidos.

"Sabemos que o Brasil vive uma epidemia de partos cesárea, alcançando números alarmantes e que não são motivo de orgulho. As razões para essa distorção são variadas, mas certamente passam pela pouca capacidade que o atual modelo médico-hospitalar tem para lidar com a imprevisibilidade e com os valores dos pacientes, especialmente com os valores das mulheres", explica Daniel Knupp, secretário da entidade.


O especialista acredita que frequentemente a opção pela cesárea é motivada por argumentos sem fundamento científico, mitos que se criam para justificar a má prática. "Não é raro que se extrapolem os limites da ética na relação com as mulheres. Infelizmente, muitos desses mitos se propagam em nossa sociedade, levando algumas mulheres a uma opção equivocada pelo parto cesárea", comenta Knupp.

Desse modo, a SBMFC entende que quaisquer estímulos ao parto normal, como as s medidas do Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, são bem-vindos e que todos os esforços necessários devem ser tomados para que as medidas resultem no efeito esperado.

Quem é o médico de família e comunidade (MFC)?
A medicina de família e comunidade é uma especialidade médica, assim como a cardiologia, neurologia e ginecologia. O MFC é o especialista em cuidar das pessoas, da família e da comunidade no contexto da atenção primária à saúde. Ele acompanha as pessoas ao longo da vida, independentemente do gênero, idade ou possível doença, integrando ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde. Esse profissional atua próximo aos pacientes antes mesmo do surgimento de uma doença, realizando diagnósticos precoces e os poupando de intervenções excessivas ou desnecessárias.

É um clínico e comunicador habilidoso, pois utiliza abordagem centrada na pessoa e é capaz de resolver pelo menos 90% dos problemas de saúde, manejar sintomas inespecíficos e realizar ações preventivas. É um coordenador do cuidado, trabalha em equipe e em rede, advoga em prol da saúde dos seus pacientes e da comunidade. Atualmente há no Brasil mais de 3.200 médicos com título de especialista em medicina de família e comunidade.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Saúde da mulher
Londrina inicia implantação de DIU medicamentoso
13 AGO 2020 às 11h45
2º caso no país
China anuncia cura de homem reinfectado por Covid-19
13 AGO 2020 às 11h04
Sars-CoV-2
China detecta coronavírus em frango brasileiro
13 AGO 2020 às 10h51
Santa Mercedes
Última cidade sem Covid-19 em SP prioriza atenção básica
13 AGO 2020 às 10h04
Descoberta científica
Soro obtido de cavalos pode ter anticorpos superpotentes contra o coronavírus
13 AGO 2020 às 09h33
Saiba mais
Um dia após anúncio de vacina, Rússia altera dados sobre testes em base internacional
13 AGO 2020 às 09h01
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados