31/05/20
25º/10ºLONDRINA
|
Cuide-se

Vida saudável e visitas periódicas ao médico podem prevenir o câncer de mama

O tumor é considerado o tipo mais comum entre mulheres no Brasil e no mundo, representando 28% dos casos de cânceres detectados anualmente.
Em 2016, foram constatados 57.960 novos casos, segundo o Instituto Nacional de CâncerJosé Alencar Gomes da Silva (INCA). De acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), no ultimo dado disponível em 2013, o Brasil registrou 14.388 mortes por câncer de mama, desse total, 14.206 eram mulheres e 181 homens.

Especialistas ressaltam que a melhor forma de combater o câncer de mama ainda é a prevenção. Estudos realizados pelo Fundo Mundial para Pesquisa do Câncer(WCRF sigla em inglês) e do Instituto Americano para Pesquisa do Câncer(AICR) mostram que pelo menos 30% dos diagnósticos de câncer de mama poderiam ter sido evitados.

O oncologista Davi Liu, da Clinica Fares, explica que o tumor de mama é considerado uma doença silenciosa, pois não apresenta sintomas em sua fase inicial e que falar sobre o assunto deve ser algo constante para que a população entenda a importância de se cuidar todos os dias. "O câncer de mama é originado quando uma célula, na grande maioria das vezes dos ductos mamários ou glândulas mamárias passam a ter um crescimento fora de controle, invasivo e agressivo ao corpo."

De acordo com Liu, hoje a ciência comprova que existem diversos fatores que colaboram para o câncer de mama. Alguns podem ser relacionados ao próprio organismo, como algumas mutações genéticas, histórico na família, entre outros.

O estilo de vida também influencia no câncer. Ingestão de álcool, sobrepeso, sedentarismo, nuliparidade (mulher que não teve gestação), não amamentação, uso de contraceptivos orais e a terapia hormonal após a menopausa são alguns dos fatores de risco também responsáveis pelos tumores mamários. Por conta de todos esses fatores serem ligados ao universo feminino, é muito comum que o câncer de mama seja mais frequente em mulheres do que em homens.

"A forma mais segura de descobrir o problema precocemente é através da realização da mamografia que deve ser feita a partir dos 40 anos de idade, pelo menos uma vez por ano. O autoexame da mama também é fundamental, pois ajuda a sinalizar nódulo ou algo suspeito.", explica o médico.
Além dos exames preventivos, adotar um estilo de vida saudável, com exercícios físicos, boa alimentação, baixo consumo de álcool são comportamentos que podem ajudar na prevenção.

A alimentação adequada além de manter um corpo saudável, ajuda a evitar o sobrepeso ou obesidade. Com isso é possível diminuir as chances de um tumor mais agressivo. A explicação segundo a nutricionista Adriana Lima, da Clinica Fares, é que um corpo saudável funciona melhor, inclusive no combate das células cancerígenas. "Vegetais são ótimos alimentos para prevenção. Agrião, couve, rúcula,mostarda couve-flor, brócolis, nabo, rabanete são ricos em glucosinolatos, que são aminoácidos ótimos para o organismo não só na prevenção quanto também no tratamento.", explica a nutricionista.
O álcool também é nocivo ao organismo na prevenção. A ingestão de 14 gramas de por dia aumentam as chances em 30%.

Ainda não existem explicações para a causa, mas o que a ciência já constatou é que essa quantidade diária no organismo influência o aumento do estrondo e outros hormônios relacionado ao câncer com receptor positivo. O estresse também aumenta as chances de desenvolver câncer de mama, quando se tem outros fatores de risco. Nesse caso, a prática de exercícios físicos é ainda mais recomendada, pois além de ajudar a manter um peso saudável, as atividades físicas relaxam e ajudam a equilibrar o organismo.

A consulta ginecológica é muito importante para o esclarecimento de dúvidas e encaminhamento do que se é necessário. É muito importante que na consulta o paciente sinta-se seguro para falar sobre tudo, inclusive alterações notadas no corpo ou no organismo. Há muitos casos em que o exame clinico feito pelo médico detecta algo suspeito. Porém, é importante ressaltar que o diagnostico deve ser confirmado com exames de imagens, como mamografia, ultrassom ou ressonância.

Após o exame, tendo a suspeita confirmada, deve-se ir ao mastologista para o exame de biópsia, que retira alguns pedaços do tumor para exame com patologista. A biópsia pode ser feita com pequena cirurgia ou agulhas. É por meio dela que se sabe se o nódulo é maligno ou benigno.
Com o diagnóstico feito, no caso de haver a doença é fundamental que sejam feitos exames para acompanhar a progressão câncer no corpo.
Os exames que serão pedidos envolvem: Sangue; Raio-x de tórax, Ultra-som de abdome e cintilografia óssea, entre outras específicas para cada caso e a critério médico.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
Continue lendo
Saiba mais
Maringá registra dois óbitos por Covid-19; total chega a 8
30/05/2020 18:01
Boletim da saúde
Com mais dois óbitos, Londrina chega a 24 mortes pelo novo coronavírus
30/05/2020 17:36
Boletim estadual
Com mais oito óbitos, Paraná chega a 181 mortes pela Covid-19
30/05/2020 17:17
Alerta!
Sociedade de Pediatria desaconselha cloroquina em crianças e adolescentes com Covid-19
30/05/2020 10:49
Mais de 27 mil mortes
Brasil supera Espanha e se torna o 5º país com mais mortes por coronavírus
29/05/2020 20:00
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados