Bonde - O Maior Portal do Paraná
Quarta-feira, 23 de Julho de 2014. | Bem-vindo usuário! Faça login ou cadastre-se.
25º / 14º Londrina - PR Outras Cidades Google Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook
Colunistas
10/04/2002 -- 10h59

Administração de Empresas - Teoria x Prática: o que o mercado procura

Em tempos de crise e recessão, uma boa administração pode garantir a sobrevivência da empresa. Qual o papel do profissional de administração nesse cenário?

QR:
 

Existe uma tendência no mercado empresarial de cada vez mais optar por administração profissional. Por muito tempo, o administrador era o profissional graduado apenas na experiência prática, mas hoje a situação se mostra bem diferente. Grandes corporações já optam por profissionais graduados há muito tempo, o que não é tão freqüente em empresas de menor porte.
Ao se pesquisar o comportamento do mercado, através do contato com empresários que já possuem empresas estabelecidas, é possível observar qual a forma de atuação, estratégias utilizadas e perspectivas sobre o futuro. O que se observa é bastante interessante, porque autores como KOTLER e ANSOFF, não são desconhecidos dessas pessoas, que a todo momento afirmavam a importância de uma administração profissional, com embasamento teórico e conhecimento técnico. O tempo do "fazer pra ver o que dá!" acabou, afirmam.
Com a internet o mercado tornou-se escandalosamente grande, bastante competitivo e extremamente delicado, em que qualquer erro pode custar a vida da empresa. A teoria, principalmente em relação ao Marketing, é utilizada a todo instante, avaliando e criando novas estratégias para conquistar novos clientes e desbravar novos mercados. O perfil destes empresários corresponde aos perfis estabelecidos por autores como DEGEN e KOTLER. Uma parcela muito pequena é realmente graduada em curso de administração, o que não impede seu interesse e respeito pela teoria existente.
É claro que existem momentos onde a prática faz com que a teoria seja melhor aplicada, por exemplo no caso do tratamento dos clientes, pois o conhecimento das pessoas, faz com que as ferramentas escolhidas sejam mais adequadas, personalizadas e o embasamento teórico é mais genérico. O conhecimento teórico faz a diferença quando se fala em planejamento financeiro e avaliação Econômico-Financeira.
A teoria dá "armas" ao administrador, que através de técnicas, consegue elaborar um trabalho bastante claro e com resultados muito mais confiáveis, identificando os pontos chave e explorando as características do mercado. O conhecimento dos valores reais dos faturamentos da empresa quase sempre desconhecido, pois se desconhece quais ferramentas poderiam ser utilizadas. Ganham muito dinheiro, mas poderiam ganhar mais, além de criar novas frentes de investimento, assegurando sua posição num mercado que se tornou tão interessante e onde podemos identificar alguns "gigantes" em atuação.
Sob o ponto de vista do acadêmico, a teoria é 100% aplicável dentro dos modelos empresariais, inclusive por facilitar muito a confecção de instrumentos organizados e com seqüências claras, o que torna o projeto bastante flexível e demonstra quaisquer falhas que venham a ocorrer, além de possibilitar ações rápidas quando necessárias.
O que o conhecimento acadêmico demonstra é que a teoria evita erros desnecessários, porém não assegura o sucesso do negócio. É importante salientar porém que com o grande crescimento, o mercado está se tornando mais e mais competitivo e aqueles que estão tomando a frente e utilizando administração profissional, consolidam sua posição, garantindo a sobrevivência de suas empresas.
Os consumidores quase sempre não possuem fidelidade às empresas, são extremamente volúveis, o que exige uma flexibilidade muito grande por parte dos empresários. Neste momento, a teoria e o conhecimento técnico fazem novamente a diferença, pois os instrumentos utilizados são confeccionados de forma ordenada e seqüencial, permitindo alterações e projeções facilmente, principalmente com a tecnologia disponível.
Numa economia instável como a que estamos vivendo, os investimentos devem ser feitos com muita cautela, pois o dinheiro torna-se muito "raro", então deve-se apostar apenas com a certeza de acertar. É praticamente impossível estabelecer planos estratégicos sem o conhecimento teórico, porque somente com a existência de ferramentas claras e ordenadas, é possível fazer uma avaliação real da situação. O conhecimento teórico mostrou-se fundamental para o desenvolvimento de estratégias de longo prazo.
A observação mais interessante é justamente quando se percebe que não existe conflito da teoria acadêmica com a prática, pelo contrário, a teoria é bastante respeitada entre os empresários, existindo certas restrições quanto à contratação de profissionais da administração, causadas principalmente pelo custo destes profissionais. Mudar sempre, neste mercado, é sinônimo de sucesso e a falta de instrumentos técnicos impede mudanças rápidas, comprometendo a empresa.
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 23/07/2014 12:30
Quem escreve esta coluna?
Leandro Orlandini

Graduado em Administração pela Universidade Estadual de Londrina. Especialista em Gestão Empresarial e Empreendedorismo pela Universidade Norte do Paraná.