Bonde - O Maior Portal do Paraná
Segunda-feira, 06 de Julho de 2015 Bem-vindo usuário!     Faça login ou cadastre-se.
Google + Twitter Whatsapp - (43) 9124-1630 Facebook Youtube Pagina inicial RSS Mapa do Site Duvidas
Saúde

A incontinência urinária pode atrapalhar o sexo?

Um terço das mulheres com incontinência urinária alegam perda de urina durante a atividade sexual

Sexo & Comportamento - Folha de Londrina - 11/05/2010 -- 09:59
QR CODE
Facebook
Twitter
Google +
Enviar a noticia por email
Surgerir Pauta
Imprimir
Comunicar erro
mais opções

A perda involuntária de urina tem como causa principal o parto, especialmente quando complicados ou múltiplos, ou com fetos de alto peso ao nascer. Outros fatores ocorrem quanto à anatomia da uretra ou pela deficiência hormonal pós-menopausa. Nos homens, ocorre devido a cirurgias extensas por câncer de próstata.

A sensação de quase perder a urina durante o orgasmo ocorre por iniciar a relação sexual com a bexiga cheia.

A incontinência urinária compromete mais a vida social e psicológica que a própria saúde física. As perdas na qualidade de vida são importantes, como a auto-estima, o sono, a atividade sexual e a restrição de atividades sociais, risco de depressão pela perda da liberdade e da autonomia. As lesões de pele e infecções urinárias são mais frequentes.

Os efeitos negativos na vida sexual vêm da perda do controle urinário, vergonha pelo odor de urina, uso de forros ou fraldas, que refletem diretamente na qualidade da relação sexual, tanto em homens como em mulheres. O problema resulta em evitação, perda do desejo e da excitação sexual.

Um terço das mulheres com incontinência urinária referem perda de urina durante a atividade sexual, principalmente na penetração vaginal mais profunda, na fase de excitação e orgasmo.

O hábito de esvaziar a bexiga antes da relação sexual ajuda a evitar a perda de urina durante a atividade sexual. Os exercícios de Kegel, direcionados ao fortalecimento da musculatura pélvica também contribuem para maior controle urinário e melhora da qualidade de vida geral e sexual.

Existe a opção de medicamentos que auxiliam este controle e a ação de hormônios, quando indicados. O tratamento cirúrgico, com as técnicas atuais, pode ser muito efetivo na cura ou melhora da incontinência urinária feminina, sendo realizado também nos serviços públicos de saúde.

Os homens recuperam o controle urinário mais rapidamente quando aceitam participar de reabilitação sexual precoce após cirurgia radical da próstata.

A ação de uma equipe interdisciplinar, com ginecologista, urologista, psicoterapeutas e fisioterapeutas resulta na excelência do atendimento que este paciente necessita para sua recuperação.

Maurílio Jorge Maina, ginecologista e especialista em terapia sexual
Abaixo, usuários do Facebook que comentaram outras notícias no Bonde
Plugin gerado com dados do Facebook com a App - Última atualização: 05/07/2015 23:15
 
PUBLICIDADE