Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Segurança

Com fim de serviços de concessionárias no PR, PRF orienta o que fazer em caso de acidentes

Redação Bonde com Agência PRF
27 nov 2021 às 07:00
Continua depois da publicidade

O fim dos contratos de concessão nas rodovias federais do Anel de Integração do Paraná, neste fim de semana, leva as concessionárias a deixarem de assumir alguns serviços. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) orienta o que fazer em caso de deparar-se ou envolver-se em acidentes.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Veículos sobre a pista

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Uma das principais dúvidas dos motoristas em acidentes é sobre a remoção dos veículos envolvidos: afinal, pode-se retirar o veículo da pista ou não? É necessário esperar a polícia chegar ao local para mover os carros para um local seguro? O motorista que tira o carro do local da “batida” “perde a razão”?


Em acidentes sem vítimas (quando não há pessoas feridas ou em óbito), é imprescindível retirar os veículos da rodovia, mesmo sem a solicitação da polícia. 


Nestes casos, a remoção é obrigatória por lei para os envolvidos na ocorrência. O CTB (Código de Trânsito Brasileiro), em seu artigo 178, prevê multa e considera infração média deixar de tomar tal medida para assegurar a segurança e a fluidez do trânsito.

Continua depois da publicidade


Nesses casos, havendo condições, vale fazer algumas imagens (fotos ou vídeos) dos veículos envolvidos, pois elas servirão para posterior registro, se necessário. 


Para os acidentes leves, aqueles com somente pequenos danos materiais, a PRF disponibiliza um serviço em que o próprio envolvido registrará a ocorrência de acidente sem vítima - é a DAT (Declaração de Acidente de Trânsito), que está disponível no site da PRF.


Quando há pessoas feridas ou em óbito, os veículos devem ser removidos com anuência ou se determinado por um policial ou agente de trânsito. 


Em situações como essas, sinalizar o local e chamar o socorro adequado passa a ser a tarefa mais importante. Para acionar a PRF, em qualquer rodovia federal do Brasil, basta ligar 191.


Sinalização


Providenciar a sinalização é essencial antes mesmo de prestar socorro às possíveis vítimas, especialmente se há veículos e pessoas feridas sobre a pista.


É preciso alertar os demais motoristas a fim de evitar que outros acidentes aconteçam, ou que a situação se agrave.


Indica-se sinalizar com o auxílio do pisca alerta do veículo e o triângulo vermelho; galhos de vegetação e, durante a noite, até a lanterna do celular podem ajudar. 


A sinalização deve ser colocada a uma distância que permita que outros motoristas sejam alertados do acidente.


A distância para começar a sinalizar é o número de passos largos igual ao limite de velocidade da via: se a velocidade é de 80 km/h, 80 passos; se a velocidade é de 100 km/h, 100 passos. Porém em casos de chuva ou neblina essa distância deve ser dobrada.


Ao acionar o socorro, é preciso informar o local da ocorrência - rodovia, quilômetro aproximado ou ponto de referência, características da região -, relatar se há algum óbito ou pessoa necessitando socorro e se há veículo obstruindo o trânsito, precisando de guincho para remoção. O telefone de emergência da PRF é o 191.


Sendo seguro, é possível auxiliar as vítimas até o socorro chegar, tentando tranquilizar os feridos e mantendo-os imóveis. 


Feridos não devem ser removidos, a menos que exista risco iminente de incêndio, explosão ou atropelamento. Os primeiros socorros devem ser prestados por quem possui conhecimento técnico a respeito.


Comportamento seguro


O cuidado com a segurança pessoal é imprescindível. Permanecer dentro do veículo sobre a rodovia, mesmo no acostamento, pode ser arriscado, devido à possibilidade de novas colisões. Ficar sobre a rodovia também gera o risco de atropelamento.


Então, o envolvido em acidente que não se feriu, não está preso em ferragens ou outros objetos, deve acionar o pisca alerta e sair do veículo tomando muito cuidado com sua segurança. O indicado é não ficar sobre a pista ou canteiros centrais, procurando sempre um lugar seguro para ficar, como em acessos secundários, como entradas de propriedades, na vegetação ou em edificações se houver.


Quem se depara com um acidente e percebe que ainda não há ninguém auxiliando no local, pode ajudar seguindo as mesmas dicas acima, além disso é importante parar o próprio veículo em um ponto seguro, a alguns metros de distância do acidente e acionar o pisca alerta.


A PRF alerta que não é necessário parar, caso o auxílio já esteja sendo prestado por equipes da Polícia, Bombeiro (SIATE), Samu ou outros. Na dúvida, é importante ligar para o telefone de emergência da PRF - 191 - e informar sobre o ocorrido.


Continue lendo