Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Cuide do seu bolso

Evite gastos: Engenheiro dá dicas de manutenção preventiva para motoristas de aplicativo

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
12 ago 2021 às 11:53
Continua depois da publicidade

O serviço de transporte foi uma das alternativas para fugir do desemprego. Mas, com a alta no preço dos combustíveis e a crescente demanda por manutenção, alguns cuidados e práticas rotineiras evitam prejuízos. O engenheiro mecânico Denis Marum, que há mais de 35 anos trabalha no ramo automotivo, já atendeu milhares de profissionais que se queixam quase sempre dos mesmos problemas. "Temos que encarar essa atividade como empreendedorismo. A maioria dos motoristas não tem noção de mecânica e muito menos montou uma estratégia para migrar o carro particular como uma ferramenta de trabalho”, afirma Marum.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O especialista elenca seis dicas que esclarecem as principais dúvidas mecânicas de motorista de aplicativo. Confira:

Continua depois da publicidade


1- Combustível adulterado


Um teste rápido e eficaz que identifica indícios de adulteração com solvente: em um copo plástico, coloque a gasolina. Se estiver batizada, o fundo do copo vai derreter. Combustível adulterado pode estragar a bomba, a boia de combustível, os bicos injetores e até o catalizador do escapamento. Cada carro tem um preço de peça, mas reparar esses problemas varia de R$800,00 a R$5.000,00. Abasteça, sempre que possível, em locais de sua confiança e guarde as notas fiscais caso precise para comprovar o abastecimento.

Continua depois da publicidade


2- Óleo do Motor


A qualidade do óleo do motor determina a longevidade do carro, por isso, não deixe passar a data de troca, seja por quilometragem ou tempo de uso. Utilize sempre o óleo indicado no manual do proprietário e evite ser convencido pelos atendentes ou frentistas que insistem em vender produtos diferentes. Outra coisa importante: o óleo do motor NÃO precisa de aditivo. Preste atenção na medição de nível. O óleo deve estar entre as marcas de máximo e mínimo e, caso não esteja abaixo da marca mínima, não é necessário completar.


3- Vazamentos


Fique atento aos vazamentos de óleo do motor, da direção hidráulica e de água, porque interferem diretamente nas peças envolvidas. Para identificar o tipo de vazamento, observe a coloração dos produtos: óleo do motor é marrom escuro (quando novo, a tonalidade é um pouco mais clara). O óleo da direção hidráulica ou do câmbio automático é vermelho. Se você identificou um vazamento de água e ela está transparente, pode ser que seja somente o suor do sistema de ar-condicionado do carro, mas se o tom é o rosado, pode ser que o sistema de arrefecimento do veículo esteja comprometido. Procure um profissional para verificar as condições de mangueiras e conectores.


4- Amortecedores


A função do amortecedor é trazer, além de conforto, estabilidade para o carro. Se ele travar, o motorista pode perder o controle e o risco de acidente é maior. Quando for trocar o amortecedor, opte por uma peça nova, esqueça as recondicionadas. Para fazer o teste caseiro do amortecedor, empurre a traseira do carro para baixo e observe o "balanço”. A oscilação deve ser mínima. Amortecedor cansado pode estragar as buchas da suspensão e os pneus.


5- Velas


Muitas vezes negligenciadas por motoristas inexperientes, as velas são responsáveis por queimar o combustível que entra no motor. Quando desgastadas, não produzem faísca suficiente e parte do combustível é eliminado pelo escapamento, fazendo com que você jogue dinheiro fora. Este é um item importante do carro e que deve funcionar adequadamente.


6- Alinhamento e balanceamento


Alinhamento e balanceamento a cada 10 mil km evitam que as rodas tortas se arrastem. Um sintoma forte de que o carro precisa alinhar e balancear é quando ele "joga” para a direita ou esquerda sem que o motorista vire o volante. Uma peça de chumbo na roda pode resolver o problema de balanceamento. Adiar esse ajuste faz com que haja gastos com combustível, desgaste prematuro dos pneus e desconforto na direção.


O engenheiro alerta para outros itens que merecem atenção: embreagem, correia dentada, correia serpentina, câmbio automático, pastilhas e discos de freio, mau odor, filtros de óleo, de ar-condicionado, bateria, e estado geral dos pneus.

"Sei que esse período de pandemia afetou muitas famílias. Nem todo mundo tem acesso a esse tipo de informação e estou aqui para mudar essa realidade. Reduzir gastos com manutenção e entender como gerenciar o negócio são informações importantes para fazer a atividade dar lucro. Desenvolvi um curso voltado para todo mundo que tem carro e quero ajudar o máximo de pessoas que eu puder”, conclui Marum.


Continue lendo