Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução/Facebook (Peugeot)
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Conheça os modelos

Com valor parecido, Ford Bronco e Peugeot 3008 trazem propostas diferentes

Fernando Pedroso/Folhapress
30 nov 2021 às 09:24
Continua depois da publicidade

SUV não é tudo igual e eis a prova definitiva: de um lado um modelo focado em luxo, o Peugeot 3008. Do outro, um aventureiro nato, o Ford Bronco Sport. E os dois custam praticamente a mesma coisa, considerando aqui a versão topo de linha do Peugeot testada pelo Agora.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


É a GT Pack, que sai por R$ 271.690. O visual adotado no último facelift deixou o utilitário mais invocado. Emblemas, frisos e demais detalhes trocam o cromado da Griffe pela pintura preta. A grade invadindo o porta-malas dá uma impressão de movimento, mas de perto é possível ver as emendas das peças.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Ao entrar, o motorista é recebido por luzes indiretas azuis nas portas e no painel, que têm acabamento imitando camurça em partes que há contato com a pele humana. O clima é feito para relaxar, já que os ocupantes dos assentos dianteiros podem receber uma suave massagem dos próprios bancos.


O motor é um velho conhecido dos clientes de Peugeot e Citroën: o 1.6 turbo de 165 cv movido a gasolina, que já equipou diversos modelos das marcas pertencentes ao mesmo grupo, o Stellantis.


O funcionamento é suave e silencioso, mas atende ao pedal do acelerador e anda bem para o peso do 3008.

Continua depois da publicidade


A transmissão de seis marchas, também uma veterana na linha, trabalha de acordo com as necessidades do motor. Há, ainda, controles de cruzeiro adaptativo, que mantém o carro na velocidade do veículo à frente, assistente de faixa e diversos outros itens.


Bronco Sport


Mas se o comprador prefere abrir mão desse luxo todo e ter mais capacidade mecânica, pode ir para o Ford Bronco Sport.


Ele é vendido somente na versão Wildtrack por R$ 272.650. O desenho é uma releitura do Bronco original dos anos 1970, um sucesso nos Estados Unidos, reforçado pelos faróis arredondados e pelas lanternas verticais.


Ao entrar, a recepção é mais bruta. A imagem de um cavalo formado por pedras aparece na tela multimídia. Há poucas luzes e muito plástico rígido, mais fácil de limpar a lama.


O motor é mais forte, com um 2.0 turbo de 240 cv acompanhado de um câmbio automático de oito marchas. Há tração 4x4 que se adapta aos modos de condução selecionados.


É mais bruto, mas não deixa de ser confortável como o rival, cada um a seu modo. O Bronco, por exemplo, prefere oferecer abridor de garrafa e divisor do porta-malas que vira uma mesa de acampamento.


Ambos têm medidas semelhantes, como o mesmo entre-eixos de 2,67 metros e porta-malas ligeiramente maior no Ford com 580 litros contra os 520 do Peugeot. Os dois têm tampa traseira elétrica.

Continue lendo