Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/EBC
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
"Ele me ameaçou"

Neto continua preso por extorquir aposentadoria do avô

21 jan 2019 às 08:46
Continua depois da publicidade

O juiz da Vara Criminal de Cornélio Procópio, Ernani Scala Marchini, aceitou a denúncia do Ministério Público por extorsão contra João Vitor de Souza, 18 anos, acusado de tentar pegar parte da aposentadoria de seu avô, João Amaral de Souza, 68. O crime aconteceu na manhã do dia 3 de janeiro quando a vítima e uma amiga saíam de uma agência do Banco do Brasil da rua Mato Grosso, área central da cidade. Segundo ela, "por meio de ameaças", como disse em depoimento na delegacia, o jovem apareceu para pegar os R$ 820 recém-sacados. "Primeiro ele queria R$ 150, mas quando o coloquei no banco, o João tirou cinquenta reais do bolso dele. Pra piorar, ficou zombando disso ainda. Foi aí que eu chamei a polícia", disse a colega do idoso.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Antes mesmo dos policiais militares chegarem, o dinheiro havia sido recuperado. Seu João contou ao delegado João Manoel Filho, titular da 11ª Subdivisão Policial (SDP), que "o neto é envolvido no tráfico de drogas e teme que a qualquer momento ele possa lhe fazer algum mal. Ele fica muito violento". O rapaz negou todas as acusações. "Eu não tirei os R$ 50 à força do meu avô, nem fiz menção de tentar agredi-lo. Sou apenas usuário de maconha. Já fui apreendido quando menor por furto", explicou durante interrogatório.

Continua depois da publicidade

Os argumentos do agora réu não sensibilizaram o promotor Francisco Ilidio Hernandes Lopes, que fez a denúncia. João Vitor de Souza continua preso preventivamente na cadeia pública de Cornélio Procópio. Ele tem 10 dias para constituir um advogado e responder, se quiser, o apontamento do MP.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade