Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Quem dá bola para as bolinhas

14 abr 2010 às 19:05
Continua depois da publicidade

A CBF ``decidiu´´ hoje que o São Paulo é o único hexacampeão brasileiro.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

E também que cabe ao clube paulista a famosa taça das bolinhas, que seria dada definitivamente à equipe que ganhasse o campeonato três vezes seguidas ou cinco alternadas.

Continua depois da publicidade


A decisão não muda em nada o que a entidade sempre afirmou, que ao Sport é o campeão brasileiro de 1987.


O que, como se sabe, não é verdade.


Porque naquele ano, graças aos desmandos da confederação, coube aos grandes clubes organizar o verdadeiro tornieoop nacional.

Continua depois da publicidade


Se houve injustiças na hora de selecionar as equipes - o Guarani, vice-campeão em 1986, por exemplo, ficou fora da Copa União -, é uma outra história.


Porque, o campeão de fato foi aquele que disputou o campeonato organizado pelos clubes.


O outro, feito nas coxas pela CBF, sequer chegou ao fim - Sport e Guarani, que disputavam o título em cobrança de pênaltis, não conseguiam desempatar a contagem e simplesmente pararam com a disputa.


Mais tarde, ganharam por W.O o suposto cruzamento com os vencedores da Copa União, Flamengo e Inter.


E refizeram a ``final´´, vencida pelos pernambucanos.


Apoiados pela falida CBF, os dois clubes ganharam a chance de disputar a Libertadores do ano seguinte, com resultados pífios.


E foram premiados pelos grandes clubes com o acesso à verdadeira 1ª Divisão.


E é por terem aceito esta subida de divisão que os dois clubes legitimam o título do Flamengo em 1987.


Quem fala o contrário, não entende lá muito de futebol. Ou é um torcedor recalcado. Afirmar que o Sport ganhou o título daquele ano é o mesmo que dizer que o Corinthians foi o primeiro campeão mundial interclubes, ignorando décadas de disputas intercontinentais.


O próprio São Paulo, que hoje acredita ter direito à taça das bolinhas, na época não apenas reconhecia como também liderava a independência dos grandes clubes na organização do Campeonato Brasileiro.


Mas hoje, seus dirigentes tem a mesma estirpe daqueles que sempre comandaram a CBF.


Que pode comemorar como quiser o título do Sport, mas não mudará o mundo real, do título flamenguista, conquistado em duas finais bastante truncadas diante do Inter. Mas merecido especialmente pela épica vitória sobre o Atlético Mineiro, talvez o melhor time daquela competição, na semi.


A CBF perdeu a chance de fazer justiça, mas a entidade nunca foi forte mesmo nesta área.


Por isso, sua decisão não muda um campeão. Que atende pelo nome de Flamengo.

Ao Sport, resta outra conquista nacional, na histórica Copa do Brasil de 2008.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade