10/12/19
º/º
PUBLICIDADE
Edison  Yamazaki
Edison  Yamazaki
01/01/2019 - 09:01
Imprimir Comunicar erro mais opções
Entro neste primeiro dia do ano atrás de recordações e reflexões. Volto no tempo e procuro lembrar dos amigos da infância, daqueles "malucos" que conviveram comigo e estão espalhados pela imensidão deste mundo. Das brincadeiras nas ruas após as aulas, os finais de samana com futebol em campinhos improvisados, da escola estadual com ensino de particular. Das professoras que nos botavam medo, das namoradas.
Ah! Quanta saudade de tudo o que se foi.
Já passaram várias décadas, mas não esqueço nem dos detalhes. Hoje, nesta entrada de ano, em minha sala, fico perguntado onde estarão meus amigos, amigas e amores? Penso que a vida é uma sequência de novidades, incertezas e mudanças, e precisamos estar preparados para viver tudo isso, da distância até a enorme saudade que brota dia após dia.
Em Kyoto, onde vivo atualmente, as coisas correm de maneira linear. Grandes problemas não existem, mas grandes alegrias também não. Por vezes, sinto falta de maiores emoções, daqueles que vivi com os amigos, e principalmente com os amores.
Neste frio de dois graus, na cinzenta segunda-feira do dia primeiro de janeiro de 2019, fico lembrando alguns detalhes e sozinho dou gargalhadas, algmas vezes fico sério. Por onde andarão os amores que tive na infância? O que estarão fazendo as meninas por quem um dia me apaixonei?
Formaram? Casaram? Onde moram? Tudo é incerto para mim depois desse tempo todo no Japão, que tão bem me recebeu, mas que não está em minha infância.
Penso e fico imaginando se tudo tivesse sido diferente? Como seria a vida se eu continuasse no Brasil? Resignado estaria? Revoltado estaria? Indiferente? Participativo?
Mesmo projetando algo que não mudará, faço esse exercício de sonhar com o passado, de me ver um pouco mais brasileiro, de me colocar na pele dos que ficaram.
O tempo não voltará, nada será como antes, e isso, muitas vezes mexe comigo. Arrependimento não é, mas o que será esse sentimento que entra ano, sai ano, sempre aparece em meu coração?
É pensando nisso tudo, que começo um Ano Novo, que como sempre é recheiado de esperanças. Os sonhos não terminam nunca, o sentimento de que tudo precisa ser melhorado continua forte, a certeza de que precisarei contribuir com o que tenho, que farei ainda melhor do que fiz até agora é a meta para hoje em diante.
Que eu tenha serenidde, saúde e bom senso para tocar os projetos em frente, sempre recordando e refletindo sobre tudo.
Feliz Ano Novo e saúde para todos que um dia cruzaram o meu caminho.


Como vai você?
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Edison Yamazaki
 
Paulistano, preferiu contribuir com o esporte desistindo de ser atleta para estudar Educação Física. Foi da convivência com os seus alunos que ele entendeu que toda emoção que viveu dentro das quadras, dos campos, das pistas e das piscinas é muito mais abrangente do que somente vencer ou perder. Descobriu que as relações humanas e as amizades são tão importantes quanto à saúde e o bem estar. Com isso na cabeça foi para o outro lado mundo e hoje vive em Kyoto.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE