12/11/19
33º/20ºLONDRINA
Paulo Briguet
Paulo Briguet
04/07/2016 - 14:15
Imprimir Comunicar erro mais opções

1. Faço hoje um alerta a você, mãe ou pai de família que tem filhos em idade escolar. Sem saber, você pode estar enviando seus filhos todos os dias para um pequeno campo de concentração mental. Em número cada vez maior, escolas públicas brasileiras estão sendo literalmente tomadas de assalto por uma minoria de militantes travestidos de professores. É fundamental conversar com seu filho e procurar saber o que ele anda aprendendo em sala de aula. Faça isso antes que um radical político o adote.

2. Como bem disse o procurador federal Guilherme Schelb, que esteve recentemente em Londrina, a minoria mais indefesa em nosso tempo são as crianças e os adolescentes em idade escolar. A sala de aula é o ambiente propício para que certos "professores" radicais façam doutrinação ideológica em lugar de transmitir conhecimentos. E seu filho pode ser a próxima vítima.

3. Como os partidos esquerdistas por ora não podem mais tomar de assalto os cofres públicos, seus militantes querem fazê-lo com as escolas públicas. Inspirados na doutrina da luta de classes, tentam dividir os alunos em grupos antagônicos, para que assim possam reinar sobre todos.

4. Não tenho dúvidas de que os professores de escolas públicas, em sua maioria, sejam profissionais sérios e tentem realizar um trabalho digno. Devemos apoiá-los e defendê-los. O problema é que a minoria radical se comporta com a arrogância de quem possui um salvo-conduto para fazer o que quiser. É a típica minoria com alma de maioria: barulhenta e arrogante. Diante disso, os verdadeiros professores acabam sendo calados e intimidados.

5. Antes da queda do Muro de Berlim, os alemães orientais tinham uma piada sobre o nome oficial do país, República Democrática da Alemanha: não era república (porque o povo não tinha vez); não era democrática (mas uma ditadura); e não era da Alemanha (porque a Rússia é que mandava). De maneira análoga, há escolas brasileiras que vivem hoje uma completa inversão da linguagem. Os militantes educacionais prometem diversidade, tolerância e igualdade — mas entregam pensamento único, censura e discriminação. Devem ter se inspirado na campanha da Dilma.

6. Padre José Kentenich (1885-1968), que esteve aprisionado no campo de concentração de Dachau, já nos anos 50 alertava sobre os perigos do coletivismo. A meta dos militantes coletivistas é fazer com que o indivíduo se dissolva numa categoria grupal, perdendo sua identidade própria em nome de um partido, de um movimento social ou de uma ideologia. Se não tomarmos cuidado, é isso que vai acontecer com nossos filhos.

7. Corajosamente, muitos pais, alunos e professores já tomaram consciência da gravidade da situação — e começam a reagir. A família, principal alvo dos militantes, será a grande responsável por derrubar os muros ideológicos nas escolas públicas.
COMENTÁRIOS
Peter
Paulinho, Paulinho! Quanta incoerência. Antes de ser colunista como você fazia para passar vergonha? Para ser tão fajuto? Querido, se existe alguém aqui que passou por um campo de concentração mental, esse alguém se chama Paulo Briguet. É, você mesmo. Você gostaria do que, Paulinho? Que os professores dissessem as nossas crianças: "Lindinhos, está tudo bem com a nossa politica, tá? Nós, professores, estamos aqui felizes da vida porque nosso salário está em dia. Nossos direitos estão garantidos. Ah, e vocês podem ficar tranquilos, todos vocês, sem exceção, terão acesso á universidade, tá? Porque a base que nós temos a mesma do filho do bacana daquela mega empresa, sabe? Ah, outra coisa, vocês viram a escolinha como ta bonitinha? E o lanchinho de hoje, hein? Ai, ta uma delicia, crianças! Como é bom ser professor. Fiquem tranquilos, acomodados como estão porque está ótimo assim."Paulinho, sinto muito. Mas esse teu sonho utópico não será possível. Sabe o que é, Paulinho? É que você está acostumado com a Gleba Palhano, esse mundinho que você vive, passeando de manhã com seu cachorrinho (aliás, tenho pena dele), fazendo caras e bocas, como se fosse um louco, pelas ruas etc... e não sabe como é a realidade na periferia. É bem fácil para escrever textos fajutos para a elite londrinense ler, dizendo que os os filhos correm perigo nas mãos dos professores, sendo que você não vive a nossa realidade.Mas é aquele ditado, né? Pimenta no... (continuem como quiser!)Abraços, Paulinho! Seja menos ;)
- 30/07/16 10:28:06
Lourival Barbosa
Toda esta indignação e opiniões raivosas dos nossos "mestres" por si nos leva a reafirmar o entendimento da razão pela qual a educação no Brasil está "tão bem avaliada", ocupando a calda do ranking dos países avaliados.
- 06/07/16 22:35:41
Peterson
E quando vai haver um jornalismo ou uma mídia de massas sem partido?
- 06/07/16 09:17:04
gustavo
Parabens, Paulo! Pelos ataques pessoais desses professores engajados, vê-se que acertou exatamente o problema. Para tentar uma ameaça, ficam falando que vão cancelar a assinatura....hahahah...nunca foram assinantes, essas pessoas nunca pagam nada do seu bolso. Sempre na luta para conseguir algo mais do estado que o resto da população nunca terá - ao resto só a ilusão...
- 05/07/16 21:43:56
solange
"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons. Martin Luther King Enquanto o povo briga o PT rouba, roubou e continua roubando do povo o direito de mudança, pois existem ainda "os do contra" que nem para salvar o Brasil para a futura geração, só pensam no imediatismo. Não discutam, trabalhem. Professores vão pra sala de aula e trabalhem parem de greves pontuais, desde que me conheço por gente vejo greve todos os anos. Fazendo com que os alunos deixem de valorizar a educação e pensem só no diploma sem meritocracia, sem aprendizado. Cada povo tem o governo que merece, então vamos trabalhar para sair desta situação e pensar antes de votar.
- 05/07/16 17:22:38
Cleuvenir Vedovelli
"O QUE ME ASSUSTA, NÃO É O GRITO DOS DESONESTOS, MAS O SILENCIO DOS HONESTOS".QUE DEUS SALVE NOSSAS CRIANÇAS.
- 05/07/16 16:31:51
Marco
Que eu saiba, ideologias só se espalham através de doutrinas, sejam religiosas, políticas, filosóficas, etc... Assim sendo, temos que tomar cuidado com qualquer tipo de doutrinação, para tornar possível a manutenção da liberdade social e do pensamento individual. Assim sendo, da mesma forma que temos que evitar a doutrinação "esquerdista" por parte de uma minoria radical citada pelo colunista, também devemos evitar a doutrinação "direitista", pelo qual o referido colunista, neste texto, deixa bem evidente como opção particular...
- 05/07/16 12:22:22
CARLOS NOCCHI
- Avante esquerda no Brasil, vamos doutrinar nossos jovens para o bem do Brasil, de todos os brasileiros comprometidos com a democracia, da nossa América do Sul e de todo o mundo. Avante nossos mestres e professores. Solidariedade à todos vocês!!!
- 04/07/16 16:54:27
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Paulo Briguet
 
Escritor e jornalista. Mora desde 1989 em Londrina. Trabalhou em diversos jornais, revistas e assessorias. Assina a coluna diária Avenida Paraná, na Folha de Londrina. Autor dos livros de crônicas "Diário de Moby Dick" (em parceria com o pai, Paulo Lourenço), "Repórter das Coisas" e "Aos Meus Sete Leitores". Casado com a jornalista Rosângela Vale, pai do Pedro, paulistano de certidão, pé-vermelho de coração. Conservador em política, liberal em economia, católico em religião. Em suma, um cronista em busca dos seus sete leitores.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.