31/03/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Marden Machado
Marden Machado
25/03/2020 - 04:07
Imprimir Comunicar erro mais opções


Se o cineasta americano Orson Welles tivesse realizado apenas Cidadão Kane, ele já faria parte, e com todos os louvores, da História do Cinema. Felizmente, para nós, cinéfilos, ele fez muito mais. E teria feito mais ainda se não tivesse sido "escanteado” pela indústria hollywoodiana. No contexto mundial do final dos anos 1960, com o sucesso da Nouvelle Vague francesa, que influenciou a Nova Hollywood, composta por jovens diretores dos Estados Unidos, Welles acreditou que seria o momento de ele voltar para seu país e dirigir outra obra-prima. Tem início então, em 1970, a produção de O Outro Lado do Vento, escrito por ele ao lado da atriz croata Oja Kodar. A partir daí, seis anos de filmagens, mais de 100 horas de material captado, dificuldades diversas em levantar financiamento e, por fim, a paralisação completa do projeto. Até que, cerca de 40 anos depois, a Netflix banca a conclusão do filme. O Outro Lado do Vento é, mais que um filme, é um verdadeiro acontecimento. Welles cria aqui um filme dentro do filme ao contar a história do diretor Jake Hannaford (John Huston), que enfrenta problemas para terminar seu último trabalho após o abandono de seu protagonista, John Dale (Robert Random). Em forma de documentário, acompanhamos Hannaford, que convida amigos e inimigos para sua festa de aniversário, onde exibe seu filme inacabado aos presentes. A atriz do filme, que nunca fala, é vivida por Oja Kodar, e Welles "emula” Zabriskie Point, do italiano Michelangelo Antonioni. No fundo, ele "tira sarro” dos "filmes-cabeça” da época. O escritor, roteirista e diretor Peter Bogdanovich interpreta Brooks Otterlake, espécie de melhor amigo/confidente de Hannaford, que conduz parte da narrativa. Na vida real, a relação dele com Welles foi tão tumultuada quanto a mostrada no filme. E fica mais clara ainda, assim como outras questões, no documentário Serei Amado Quando Morrer, de Morgan Neville, também disponível na Netflix. Aliás, o ideal é assisti-lo logo após O Outro Lado do Vento. Depois desse tempo todo ter acesso à derradeira obra de um mestre genial como Orson Welles é, verdadeiramente, um privilégio.

O OUTRO LADO DO VENTO (The Other Side of the Wind – EUA 2018). Direção: Orson Welles. Elenco: John Huston, Peter Bogdanovich, Oja Kodar, Robert Random, Susan Strasberg, Norman Foster, Cameron Mitchell e Lilli Palmer. Duração: 122 minutos. Distribuição: Netflix.
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Marden Machado
 
Escrevo, todos os dias, sobre um filme, complementando minha participação nos programas Light News (na rádio Transamérica Light FM - 95,1), na rádio CBN Curitiba (90,1 FM), no programa Caldo de Cultura (UFPR TV - canais 15 da NET, 71 da TVA ou via web no http://www.tv.ufpr.br/), e no canal http://www.youtube.com/cinemarden.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE