29/03/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Marden Machado
Marden Machado
08/02/2020 - 06:55
Imprimir Comunicar erro mais opções


A clássica peça Henrique V, de William Shakespeare, já foi encenada diversas vezes e teve duas grandes adaptações para o cinema: a de 1944, de Laurence Olivier, e a de 1989, de Kenneth Branagh. Em O Rei, dirigido pelo australiano David Michôd, em 2019, a abordagem mistura elementos da peça teatral e dos livros de História. O roteiro, escrito pelo próprio diretor, junto com o ator Joel Edgerton, nos apresenta o jovem Henrique V (Timothée Chalamet), que assume o trono após a morte do pai em meio a uma longa guerra da Inglaterra contra a França. Trata-se, na verdade, de um ritual de passagem e Chalamet tem o que se chama de "physique du rôle”, ou seja, o ator tem o corpo que se encaixa com perfeição ao papel. Há em O Rei algumas liberdades em relação ao material de base que utiliza. E Michôd não abre mão da violência, que é uma das características de sua pequena, porém, expressiva filmografia. O elenco de apoio funciona muito bem, mas, o destaque fica com Robert Pattinson no papel do Delfim francês, que rouba toda as cenas em que aparece.

O REI (The King – Inglaterra 2019). Direção: David Michôd. Elenco: Timothée Chalamet, Joel Edgerton, Ben Mendelsohn, Lily-Rose Depp, Tom Glynn-Carney, Sean Harris, Gábor Czap, Tom Fisher e Robert Pattinson. Duração: 140 minutos. Distribuição: Netflix.
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Marden Machado
 
Escrevo, todos os dias, sobre um filme, complementando minha participação nos programas Light News (na rádio Transamérica Light FM - 95,1), na rádio CBN Curitiba (90,1 FM), no programa Caldo de Cultura (UFPR TV - canais 15 da NET, 71 da TVA ou via web no http://www.tv.ufpr.br/), e no canal http://www.youtube.com/cinemarden.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE