Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Lançamento na Biblioteca Pública do PR - Texto de Elciana Goedert

06 jun 2022 às 19:18
Continua depois da publicidade

No dia 26 de maio, a partir das 18 h, a Biblioteca Pública do Paraná foi cenário de um evento muito especial, quando foi lançada a obra Los Sueños de los Espejos, publicada pela Editora LiterArte, da Argentina. Os 19 participantes desta antologia enviaram seus textos para a organizadora, Isabel Furini, que depois foram traduzidos para o espanhol pela escritora Elciana Goedert, seguindo então para diagramação e publicação na Argentina, onde recebeu o registro do ISBN.
A festa de lançamento do livro, que contou com o escritor Daniel Maurício e Elciana Goedert como cerimonialistas, foi coroada com a entrega de medalhas e troféus entregues pelo Poetizar o Mundo, projeto sob coordenação da escritora Isabel Furini. Receberam medalhas de Talento Literário os escritores Ilario Iéteka e Franccis Yoshi Kawa (por meio do poeta Atílio Andrade, que lhe entregará em Santa Catarina). Receberam medalhas de Talento Poético os poetas Daniel Mauricio, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Marli Voigt, Rita Delamari, Marílis de Assis, Jéssica Iancoski, Sonia Cardoso, Solange Rosenmann, Valéria Borges da Silveira e Vanice Zimerman. Também foi entregue pelo projeto Poetizar o Mundo o troféu de Excelência Poética aos escritores participantes da antologia Los Sueños de Los Espejos que estavam presentes no evento: Célia Regina de Assis Geulisz, Elciana Goedert, Elieder Corrêa da Silva, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Marílis de Assis, Rita Delamari, Solange Rosenmann, Valéria Borges da Silveira, Vanice Zimerman, Ilario Iéteka e Franccis Yoshikawa. Os que moram em outros estados, receberão pelos correios. E ainda foi entregue pela vice-presidente da Avipaf - Academia Virtual de Poesia, Arte e Filosofia, a medalha de Talento Poético 2021 ao poeta Atílio Andrade.
Elciana Goedert, tradutora da obra para o espanhol e uma das organizadoras do evento, disse:
Este evento cumpriu seu objetivo: mostrar que o talento dos escritores e poetas do Paraná rompeu fronteiras, culminando com o lançamento desta obra tão importante num espaço simbólico para todo escritor: uma biblioteca. O lançamento na principal Biblioteca de nosso estado coroou com êxito esse processo idealizado e iniciado por Isabel Furini, importante divulgadora e promotora da literatura paranaense. Apesar de não ter podido estar presente no evento por motivos de saúde, seu nome foi citado por diversos participantes que agradeceram a ela pelo apoio constante, inclusive sendo mencionada a sua contribuição para o destaque do Paraná na literatura brasileira. ”
Encerrando o evento com “chave de ouro”, a poeta Elciana Goedert conduziu um animado sarau, em que os participantes recitaram alguns de seus poemas ou de outros poetas ali presentes. A emoção e a alegria de fazer parte daquele momento era visível nas expressões e na voz dos declamadores.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Angelita Alves, ilustradora e criadora da personagem Fridita (@fridita.angelita), que prestigiou o evento, nos enviou um emocionado depoimento:
“Era dia de semana (quinta feira, 26 de maio), final da tarde (18h00) e o lançamento seria na Biblioteca Pública do Paraná.
O lugar mais perfeito para se lançar uma coletânea de poesia latino-americana, mas eu jamais imaginaria que aquele lugar sagrado para as letras ficaria lotado de gente bonita e inteligente!
A organização foi simples e bonita. Enquanto aguardava a chegada dos outros convidados, sentei numa daquelas cadeiras lindas e verdes, saboreando a atmosfera leve que anunciava momentos de pura poesia. Já vienciava momentos especiais.
Foi incrível, quando as pessoas começaram a chegar - artistas das letras, apaixonados pelos livros, no seu templo. Os poetas possuem um brilho diferente, não é?
O "happy hour" literário aconteceu linda e poeticamente, como era de se esperar. Apresentações, premiações, sarau com declamações em espanhol e português.
Entre prosas e rimas, a poesia paranaense foi desenhada, se revelou.
Não consigo descrever de forma mais racional, visual, a experiência de estar naquele lugar, com aquelas pessoas, vivendo algo tão especial, a não ser através das sensações e sentimentos.
O principal sentimento: gratidão por poder viver aquilo
."

Continua depois da publicidade


Texto de Elciana Goedert

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade