Pesquisar

Canais

Serviços

Carla Ramos - Foto divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Poema de Carla Ramos

07 dez 2021 às 14:47
Continua depois da publicidade

Carla Ramos um Ser Curioso de essência ígnea é Mestranda em Teoria Literária, Psicóloga Junguiana, Especialista em Marketing & Propaganda, Escritora, Poeta, Atriz e como Alkimista Contemporânea apresenta o programa Alkimia do Ser: Como os conhecimentos antigos podem nos auxiliar nessa Pandemia? Busca responder uma pergunta existencial: Qual é o sentido da Vida? Enquanto não encontra a resposta. Segue vivendo o aqui e o agora em Carpe Diem… Participa do núcleo de violência a mulher, Saúde e Comunicação das "Mulheres do Brasil" da Luíza Trajano(SP) e Coletivo Marianas (PR) Seu primeiro livro foi "Vozes de uma Alma", seguido de "Herdeiras de Lilith", depois "O Melhor de Mim" e depois " Elas são de Marte: Mulheres sem censura" ,  Os Parnasos Poéticos e As Conexões ( Feira do Poeta), bem como, os Poetas no Divã. É acadêmica da AVIPAF, Cadeira 24. Participou da Antologia "Melhores Poemas 2020" e "Melhores Poemas 2021".

MERGULHAR DE MIM EM VOCÊ…
 Carla Ramos

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

As pessoas quebram, para se ver por dentro.
Sua Alma de Vidro pulsando o seu sangue de amor.
Eu almejo, eu quero, eu desejo.
Mergulhar em você...
Mas, antes com você, aprendi.
Que devo, primeiro, me despir.
Dos medos, dos receios, dos antigos enredos.
Abandonar as cascas, as máscaras e a aparência.
Para assim, eu, agora, Alma em essência.
Mergulhar de mim, em você...
Ao começar pelas ondas
Emaranhar os meus dedos.
Nas ondas gris dos teus cabelos
Sentir toda a tua maciez;
Num longo e saudoso cafuné
Quero, depois, fluir ao flutuar;
Na vista verde da calmaria do teu olhar.
Que me atrai me intriga e me faz sonhar...
Sinto que no teu olhar, já o conheço.
Depois que te revi não mais esqueço.
E volto em mim, para mergulhar em você...
Nado, agora, nas margens de tua boca.
Ao contornar ela, sinto a tua forma, teu calor e tua textura.
Quando alarga a geografia, reconheço o teu encantador sorriso.
Claro, verdadeiro e iluminado, como a tua aura.
Na Alma da Boca, sinto o gosto inesquecível do teu beijo.
Mas continuo só dentro de mim, a mergulhar em você...
Agora, áreas abissais, abismos, nas tuas profundezas desconhecidas por mim.
Peço, agora, a permissão aos Deuses.
Pois, quanto mais mergulho em você.
É o reflexo do meu mais profundo mergulho em mim.
Quero respeitar o teu ritmo.
Reverenciar o sagrado em teu íntimo
Imersa na Imensidão de todo o nosso ser.
De repente, ao mergulhar, assim, de mim, em você.
A flor do instante, em desejo, brota em mim.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade