Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Trilhas de Startups incentivam a criação de negócios inovadores no Norte Pioneiro

19 jun 2017 às 17:02
Continua depois da publicidade

Trilhas de Startups incentivam a criação de negócios inovadores no Norte Pioneiro

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Projeto integra as ações do Sistema Regional de Inovação e tem o objetivo de fomentar a busca de soluções para problemas nas áreas da alimentação, agronegócio inteligente e saúde

Continua depois da publicidade


Criar uma cultura de inovação e tecnologia na educação formal. Este é um dos objetivos das Trilhas de Startups desenvolvidas em Jacarezinho, Bandeirantes, Santo Antônio da Platina e Cambará, no Norte Pioneiro do Paraná. O projeto integra as ações do Sistema Regional de Inovação (SRI) e é realizado pelo Sebrae/PR, Instituto Federal do Paraná Campus Jacarezinho, Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp), CEEP Agrícola Mohamad Ali Hamzé, Faculdade do Norte Pioneiro (Fanorpi) e Universidade Norte do Paraná (Unopar) Campus Bandeirantes.


O consultor do Sebrae/PR em Jacarezinho, Odemir Capello, explica que as trilhas começaram em março deste ano e vão até agosto. "Queremos aproveitar as ideias inovadoras que surgem dentro das instituições de ensino e criar uma cultura de inovação e tecnologia na região", afirma. Capello acrescenta que, dentro do projeto, serão trabalhados três aspectos: ideação, planejamento e execução. As trilhas são voltadas especialmente para criação de potenciais negócios nas áreas da alimentação, agronegócio inteligente e saúde.

Continua depois da publicidade


No IFPR Campus Jacarezinho, a primeira trilha foi realizada em 2016 e rendeu trabalhos premiados. Neste ano, a instituição lançou a "Trilha T.S.A: Tecnologia, Saúde e Alimentação". O diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus, Rafael Ribas Galvão, conta que o trabalho é feito em parceria com a Uenp de Bandeirantes. O evento de abertura contou com a participação de 300 pessoas, entre alunos e comunidade externa. Mais de 20 equipes foram formadas e já apresentaram ideias de negócio. "Os melhores trabalhos vão participar da Geniuscon 2017, que será em setembro, em Jacarezinho. O evento terá oficinas, palestras, minicursos e deve atrair cerca de 2 mil pessoas", estima.


Galvão explica que, antes das trilhas, os projetos finais de graduação apresentados no IFPR – como o desenvolvimento de um produto, serviço ou software, por exemplo – terminavam com a apresentação para a banca examinadora. A maioria dos alunos não levava a ideia adiante. "Com as trilhas, eles têm a chance de dar continuidade aos trabalhos e criar startups", observa. O interesse da instituição, segundo o diretor, é realizar mais ações focadas no empreendedorismo e inovação.


O diretor da Agência de Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual (Aitec) da Uenp, André Luís Andrade Menolli, destaca que a "Trilha Tecfarm", realizada no Campus Bandeirantes, é focada em projetos voltados para o agronegócio. "As trilhas são pensadas de acordo com o perfil dos cursos", lembra. Cerca de 70 alunos participam do projeto. Na avaliação de Menolli, as trilhas oferecem a oportunidade de os estudantes aprenderem sobre empreendedorismo na prática e terem contato com conteúdos que não fazem parte das grades dos cursos. "Estamos trabalhando na criação de uma pré-incubadora de projetos dentro da universidade", revela.


Em Santo Antônio da Platina, a Trilha de Inovação e Tecnologia, conduzida pela Fanorpi, é realizada na sede da Associação Comercial da cidade e conta com mais de 40 participantes. "É a única trilha que não atende uma unidade de ensino específica, mas uma região. É dinâmica e sistêmica", ressalta a diretora da Fanorpi e representante do Conselho Regional de Administração de Santo Antônio da Platina, Maria das Graças Zurlo. "O Norte Pioneiro estava muito estagnado no que se refere ao desenvolvimento de novas tecnologias", avalia. Segundo ela, os estudantes perceberam a oportunidade de crescimento profissional e têm apresentado boas ideias. "Com o incremento do desenvolvimento tecnológico, teremos muitas possibilidades novas surgindo na região", pontua.


O secretário estadual de Ciência e Tecnologia do Paraná, João Carlos Gomes, diz que o governo pretende apoiar financeiramente projetos criados em cinco cidades no Norte Pioneiro: Jacarezinho, Bandeirantes, Santo Antônio da Platina, Andirá e Cambará, que estão organizadas dentro do Sistema Regional de Inovação (SRI). "Nossa ideia é apoiar cinco projetos por município, com investimento de R$ 30 mil para cada um, nos moldes como trabalhamos hoje no Tecnova", adianta. Os recursos seriam provenientes do Fundo Paraná ou Fundação Araucária. "Também estamos avaliando a proposta de levar uma incubadora para o Tecpar", lembra o secretário. Gomes argumenta que não há como o país ou o estado se desenvolver sem investir em tecnologia e inovação. "O Sebrae tem sido um parceiro fundamental nesse trabalho por causa da expertise que possui", observa.


Sobre o Sebrae/PR

O Sebrae/PR – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná, criado na década de 1970, é a instituição que mais entende de pequenos negócios e possui a maior rede de atendimento do País. No Estado, conta com 6 regionais, 13 escritórios, e chega aos 399 municípios por meio de Pontos de Atendimento, Salas do Empreendedor e parceiros locais, como associações, sindicatos, cooperativas, órgãos públicos e privados. O Sebrae/PR oferece palestras, consultorias, orientações, capacitações, treinamentos, projetos e programas. Soluções com foco em ambiente de negócios, educação empreendedora, empreendedorismo e gestão, empresas de alto potencial e potencialização, liderança e startups.


Continue lendo