Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
13 de 16 municípios

Amapá enfrenta apagão pelo 3º dia consecutivo

Ansa Brasil
06 nov 2020 às 09:13
- Arquivo/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Pelo terceiro dia consecutivo, 13 dos 16 municípios do Amapá sofrem nesta sexta-feira (6) com um apagão de energia elétrica.


O governo da capital, Macapá, decretou estado de calamidade pública por 30 dias e alterou as regras por conta da pandemia da Covid-19, autorizando os postos de combustíveis a estender o horário de funcionamento para 24 horas por dia.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Apenas as localidades de Laranjal do Jari, Oiapoque e Vitória do Jari tem o fornecimento normal de energia elétrica por usarem sistemas independentes.

Leia mais:

Imagem de destaque
Já fez seu jogo?!

Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira prêmio acumulado em R$ 135 milhões

Imagem de destaque
Manipulações proibidas

Tribunal Superior Eleitoral restringe uso de Inteligência Artificial nas eleições municipais de 2024

Imagem de destaque
AMAZÔNIA É A MAIS AFETADA

Área queimada no Brasil tem aumento de 248% em relação a janeiro de 2023

Imagem de destaque
363 yanomamis morreram

Um ano foi insuficiente para lidar com toda situação em terra yanomami, diz Guajajara


Segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), o apagão foi provocado por um incêndio na terça-feira (3) no transformador 1 da Subestação de Macapá, que pertence à empresa LMTE. A companhia é a responsável pela energia em cerca de 70% do estado.

Publicidade


Na noite desta quinta, o Ministério de Minas e Energia informou que abriu uma investigação formal para analisar as causas do problema e disse que a energia deve voltar de forma total em até 15 dias.


Além dos danos causados pela falta de energia elétrica, os moradores têm problemas no abastecimento de água - que a companhia local informou que retomará nesta sexta-feira (6) - e nas redes de comunicação (telefonia fixa e móvel e internet). Na capital Macapá, os hotéis que têm geradores registraram lotação completa nas últimas duas noites.

Já hospitais, unidades de atendimento de saúde e diversos estabelecimentos de serviços essenciais estão funcionando com geradores e devem ter prioridade na retomada da energia elétrica.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade