Pesquisar

Canais

Serviços

- Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Dinheiro retido

Bolsonaro veta Lei Paulo Gustavo, que previa verba para setor cultural

Redação Bonde com Agência Brasil
06 abr 2022 às 16:44
Continua depois da publicidade

O presidente Jair Bolsonaro vetou nesta quarta-feira (6) o PLC (Projeto de Lei Complementar) 73/2021, aprovado no Congresso, que repassaria R$ 3,86 bilhões do FNC (Fundo Nacional de Cultura) para fomento de atividades e produtos culturais em razão dos efeitos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19. O projeto foi batizado de Lei Paulo Gustavo, em homenagem ao ator e comediante que morreu em maio do ano passado, vítima da covid-19.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A informação foi divulgada na noite desta terça-feira (5) pela Secretaria e o veto ao projeto foi publicado na edição de hoje (6) do Diário Oficial da União.

Continua depois da publicidade


Argumentos do governo


Entre os argumentos utilizados por Bolsonaro para vetar o repasse de recursos, está o de que a medida fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, por criar uma despesa prevista no teto de gastos, mas sem a compensação, na forma de redução de despesa, para garantir o cumprimento desse limite.


“Ademais, ao adicionar uma exceção à meta de resultado primário, a proposição legislativa incorreria em compressão das despesas discricionárias que se encontram em níveis criticamente baixos e abrigam dotações orçamentárias necessárias à manutenção da administração pública e à execução de importantes políticas públicas, tais como aquelas relacionadas às áreas de saúde, educação e investimentos públicos, com enrijecimento do orçamento público, o que implicaria dano do ponto de vista fiscal”, diz o veto.

Continua depois da publicidade


Bolsonaro argumentou ainda que o setor já foi contemplado com recursos pela Lei Aldir Blanc, que destinou R$ 3 bilhões para atender emergencialmente o segmento e amenizar os impactos da pandemia na atividade cultural.


Análise do Congresso


O veto será analisado agora pelo Congresso Nacional, em data a ser marcada. Deputados e senadores podem mantê-lo, confirmando a decisão do presidente, ou derrubá-lo. Nesse caso, o projeto seria promulgado e viraria uma nova lei.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade