Pesquisar

Canais

Serviços

Por apenas R$ 14,90 um portal promete entregar aos clientes desde o Cadastro de Pessoa Física (CPF) até o nome da mãe de qualquer pessoa - Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Exposição perigosa

Cuidado: sua vida está à venda na internet

Rosiane Correia de Freitas - Folha de Londrina
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Quanto custa a vida de um cidadão brasileiro? Em websites que ofertam o acesso a dados pessoais, o valor aferido ao direito à privacidade é baixo. Por apenas R$ 14,90 um portal promete entregar aos clientes desde o Cadastro de Pessoa Física (CPF) até o nome da mãe de qualquer pessoa. Mas basta pesquisar um pouco mais que a lei da oferta garante um preço menor. Um outro website do mesmo setor de negócio garante o mesmo serviço por R$ 13,99.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

A FOLHA consultou o Google e encontrou inúmeras ofertas de serviços, a maior parte destinada a empresas interessadas em investigar o histórico de crédito de clientes em potencial. O acesso às consultas cadastrais, no entanto, não é só para pessoas jurídicas. Cidadãos comuns que tenham um computador com acesso à internet e um cartão de crédito podem estar a poucos passos de descobrir que informação é uma mercadoria disponível para quem pode pagar.

Continua depois da publicidade


Com um cartão de crédito em mãos, a reportagem adquiriu créditos em quatro websites, todos encontrados através da busca no Google. Apesar de preços e apresentação distintos, todos ofertam serviços semelhantes: consulta a dados de pessoas físicas, de pessoas jurídicas e levantamento de informações de veículos.


Para ter acesso ao banco de dados, o cliente precisa fazer um cadastro e adquirir créditos no site a partir de R$ 20, da qual o valor de cada consulta é debitado. Dois websites, cujos serviços só poderiam estar disponíveis supostamente para empresas, só liberaram a utilização dos créditos depois de uma ''confirmação de cadastro'' - uma ligação para o telefone informado no momento da compra para confirmar a transação.


Pesquisa

Continua depois da publicidade


No primeiro site, a reportagem pesquisou, por R$ 14,90, o CPF de uma pessoa que havia autorizado a pesquisa. Obteve o nome da mãe, três endereços, quatro números de telefone (três fixos e um celular), o nome de uma empresa para a qual trabalharia e os nomes completos, endereços e telefones de supostos vizinhos. Dois telefones, um endereço e o nome da empresa estavam desatualizados.


Em outro website, a consulta por CPF forneceu mais dados. Foram informados, além dos dados básicos da pessoa, informações sobre participações societárias, títulos protestados, ações judiciais, pendências financeiras, consultas realizadas para o mesmo CPF e endereços conhecidos do pesquisado.


Em um terceiro site, a pesquisa foi realizada com um político paranaense. Como resultado, a empresa informou o nome da mãe, a data de nascimento, a situação cadastral do CPF e a informação de que ele não tem nenhum cheque sem fundo nem pendência financeira no mercado. Por outros R$ 0,75, numa consulta complementar por CPF e CNPJ, o mesmo site encontrou o comitê de campanha.


No último website visitado pela reportagem, com o número da placa de dois carros foi possível obter o número do Renavam, o do chassi e informações sobre o modelo e a situação do veículo, inclusive a identificação do proprietário e da financeira responsável pelo leasing. Nenhum dos carros possuía alerta de acidente, recall, leilão ou roubo, mas essas informações também são prometidas pela empresa de consulta.

Outro tipo de pesquisa testado pela reportagem é o que promete auxiliar o cliente a localizar pessoas. O serviço é simples: o endereço da pessoa seria fornecido por meio de uma pesquisa do número do telefone, do nome completo ou do CPF. Por R$ 0,70 é possível verificar onde o dono de um determinado número reside, bem como o nome completo do proprietário da linha telefônica.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade