Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Brasil

Desemprego tem alta em oito estados no 1º trimestre, diz IBGE

Leonardo Vieceli - Folhapress
17 mai 2024 às 10:50
- Andrea Piacquadio/Pexels
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A taxa de desemprego teve alta em oito estados no primeiro trimestre de 2024, ante o quarto trimestre de 2023, apontam dados divulgados nesta sexta-feira (17) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
"Imposto do pecado"

Maioria é a favor de aumentar preço de bebida alcoólica para reduzir consumo, diz pesquisa

Imagem de destaque
Relacionamentos

Monogamia é puxada pela colonização e marcada por religião e economia, dizem pesquisadores

Imagem de destaque
Valorização da carreira

Servidores do INSS farão 'operação apagão' em junho por reajuste de 33%

Imagem de destaque
Entenda

Julgamento do caso Marielle testa STF sobre delação premiada e foro especial

Houve avanços do indicador nos seguintes locais: Acre (8,9%), Bahia (14%), Maranhão (8,4%), Mato Grosso do Sul (5%), Minas Gerais (6,3%), Rio Grande do Sul (5,8%), Santa Catarina (3,8%) e São Paulo (7,4%).

Publicidade


Segundo o instituto, a taxa ficou relativamente estável em outras 18 unidades da Federação, já que a desocupação não teve variação significativa em termos estatísticos. A taxa recuou apenas no Amapá (10,9%), de acordo com o IBGE.


Na média nacional, o desemprego avançou a 7,9% no primeiro trimestre de 2024, após marcar 7,4% nos três meses finais do ano passado. O dado brasileiro já havia sido divulgado pelo IBGE no dia 30 de abril.

Publicidade


Na ocasião, o instituto lembrou que o desemprego costuma subir no primeiro trimestre com a retomada da procura por trabalho e o término de vagas temporárias. Fatores como esses também teriam pressionado o indicador no início de 2024.


Apesar da subida, a taxa de desemprego de 7,9% é a menor para o Brasil no período de janeiro a março desde 2014. No primeiro trimestre de 2024, o número de desempregados foi estimado em 8,6 milhões.
O contingente subiu 6,7% (mais 542 mil) ante os três meses finais de 2023 e recuou 8,6% (menos 808 mil pessoas) na comparação com um ano antes.

Publicidade


"A maior parte das UFs mostrou tendência de crescimento, embora apenas oito com crescimento estatisticamente significativo. A única exceção foi o Amapá. Nas demais 18 UFs, a taxa ficou estável", disse Adriana Beringuy, coordenadora de Pesquisas por Amostras de Domicílios do IBGE.


Os dados integram a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). O levantamento contempla tanto atividades formais quanto informais -desde os empregos com carteira assinada e CNPJ até os populares bicos.

Publicidade


A população desempregada reúne pessoas de 14 anos ou mais que estão sem ocupação e que procuram oportunidades. Quem não está buscando vagas, mesmo sem ter emprego, não faz parte desse contingente nas estatísticas oficiais.


TAXA DE DESEMPREGO NO 1º TRIMESTRE DE 2024

Publicidade


UF - Em % - Situação


Bahia - 14 - Em alta
Pernambuco - 12,4 - Estável
Amapá - 10,9 - Em queda
Rio de Janeiro - 10,3 - Estável
Sergipe - 10 - Estável
Piauí - 10 - Estável
Alagoas - 9,9 - Estável
Paraíba - 9,9 - Estável
Amazonas - 9,8 - Estável
Rio Grande do Norte - 9,6 - Estável
Distrito Federal - 9,5 - Estável
Acre - 8,9 - Em alta
Ceará - 8,6 - Estável
Pará - 8,5 - Estável
Maranhão - 8,4 - Em alta
Roraima - 7,6 - Estável
São Paulo - 7,4 - Em alta
Minas Gerais - 6,3 - Em alta
Goiás - 6,1 - Estável
Tocantins - 6 - Estável
Espírito Santo - 5,9 - Estável
Rio Grande do Sul - 5,8 - Em alta
Mato Grosso do Sul - 5 - Em alta
Paraná - 4,8 - Estável
Santa Catarina - 3,8 - Em alta
Mato Grosso - 3,7 - Estável
Rondônia - 3,7 - Estável


Fonte: IBGE


Imagem
Estudo avalia reduzir número de cidades da Região Metropolitana de Londrina
Um estudo desenvolvido ao longo dos últimos três anos propõe uma redução no número de municípios da RML (Região Metropolitana de Londrina).
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade