Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Entenda!

Estudo avalia reduzir número de cidades da Região Metropolitana de Londrina

Jéssica Sabbadini - Especial para a Folha
17 mai 2024 às 10:00
- Vivian Honorato/N.Com
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Um estudo desenvolvido ao longo dos últimos três anos propõe uma redução no número de municípios da RML (Região Metropolitana de Londrina). 


O trabalho, que vem sendo desenvolvido pela Amep (Agência de Assuntos Metropolitanos do Paraná), prevê duas propostas de recorte, em que a RML passaria a contar com 16 ou 7 municípios.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Presidente da Amep, Gilson Campos explica que a proposta apoiada pela agência é a de que a RML passaria a ser composta pelas cidades de Cambé, Ibiporã, Rolândia, Arapongas, Apucarana e Jataizinho, levando em conta a conurbação dos municípios com a metrópole, que é Londrina. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Por unanimidade

STF torna irmãos Brazão réus pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes

Imagem de destaque
Câmara de vereadores

Comissão de Justiça dá sinal verde para projeto de compra de sede da Guarda Municipal de Londrina

Imagem de destaque
Nova pesquisa

Se mantendo estável, aprovação de Lula chega a 36%, mostra Datafolha

Imagem de destaque
Supostas irregularidades

Deputado protocola impeachment de Ratinho Junior nesta terça; líder do governo chama pedido de 'esdrúxulo'


“A Amep defende essa proposta porque são realmente os municípios que têm essa característica metropolitana por serem conurbados”, aponta. 

Publicidade


Por conta da proximidade, os projetos e programas de cada município serão compatibilizados com o órgão metropolitano, já que cada decisão de um ente pode influenciar o outro, como, por exemplo, os planos diretores e de mobilidade. 


O segundo recorte deixaria de fora os municípios mais afastados de Londrina, sendo eles: Primeiro de Maio, Porecatu, Guaraci, Centenário do Sul, Lupionópolis, Alvorada do Sul, Sertanópolis, Rancho Alegre e Sertaneja. 

Publicidade


Nesse formato, a RML passaria a contar com 16 cidades. Ainda há uma terceira opção, em que a configuração permaneceria como está, com 25 municípios. 


Com um custo estimado em R$ 1 milhão, o estudo levou em conta alguns requisitos para redesenhar a região, como o transporte público, meio ambiente, malha urbana e conurbação. 


"Quando a gente fala de metropolitano, tem muito essa característica do município que se conurba com a metrópole", aponta. O PDUI (Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado) foi trabalhado em parceria com todos os municípios da RML ao longo de mais de 90 reuniões.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Título da página
Descrição da página
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade