21/09/20
°/°
Umidade

Entenda o que é sensação térmica e como ela é calculada

Nem sempre olhar a temperatura que os termômetros marcam ajuda a saber se vamos passar calor ou frio ao sair de casa. A chamada sensação térmica é um índice que foi criado para representar como uma pessoa sente na prática.

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


Uma das maneiras de calcular esse índice é levando em conta a umidade. Quando o tempo está quente e demasiadamente úmido, a sensação térmica é maior do que o termômetro marca. Se a umidade é baixa, a sensação térmica vai na mesma direção.

Segundo a calculadora do serviço de nacional de previsão do tempo dos EUA, se a temperatura do ar estiver em 42°C e a umidade em 38%, a sensação térmica será de 52°C. Algo parecido com o que foi registrado no Rio de Janeiro no dia 11 de janeiro de 2020. A exposição direta ao sol pode aumentar em alguns graus a sensação.

Caso a umidade estivesse em 20% (nível considerado baixo), a sensação térmica seria de 42°C mesmo. Se a umidade fosse de 0, a sensação térmica seria de 36°C.

O mecanismo empregado pelo corpo humano para se resfriar e manter a temperatura constante, perto dos 36,5°C, é pelo suor. A questão é que com a umidade ambiente elevada o suor tem dificuldade para evaporar –e é justamente fornecendo calor par essa evaporação que o corpo se resfria.

Claro que se trata de uma estimativa. A depender do organismo (mais ou menos gordura corporal, tamanho, características metabólicas, uso remédios, gravidez etc) e da vestimenta essa sensação pode ser afetada.

Mesmo assim o índice pode ser um bom indicativo de risco de saúde. O organismo pode pifar se exposto a atividades físicas continuadas quando a sensação térmica é elevada. Entre os riscos estão o de desmaio, insolação e desidratação. O alerta já vale para quando a sensação térmica é de 27°C e o perigo é iminente quando ela passa dos 52°C, de acordo com o serviço do governo americano.

Outro fator que pode ser importante nessa conta é o vento, especialmente em temperaturas mais frias. É como se o movimento do ar roubasse calor do corpo (o que em física é chamado de perda por convecção). Quanto mais vento, mais calor se perde. Mesmo no nosso verão o raciocínio faz sentido: nada pior do que aquele lugar quente e abafado sem nem um ventinho sequer para dar um alívio.

No site do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), há uma calculadora que permite explorar o efeito do vento na temperatura. Se a temperatura do ar está em 20°C, um vento de velocidade 5 metros por segundo (18 km/h), já baixaria a sensação térmica em 6°C, para 14°C.
Folhapress
Continue lendo
Pandemia
Carreata em Londrina pede adoção de tratamento precoce contra a Covid-19
20 SET 2020 às 16h35
Tudo digital
Governo prepara extinção do parque gráfico do Estado
20 SET 2020 às 15h16
Em Peabiru
Polícia rodoviária apreende produtos estrangeiros em caminhão de Londrina
20 SET 2020 às 13h49
Nossa Senhora da Paz
PM entra em confronto com aglomeração e usa munição não letal para conter pessoas
20 SET 2020 às 12h58
Futuro Emergencial
Ratinho sanciona lei para garantir empregos de jovens aprendizes na pandemia
20 SET 2020 às 12h05
Mais que a indústria
Agronegócio aumenta demanda por frete em 10% em 2020
20 SET 2020 às 11h18
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados