Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
E feijão com pedras

Força-tarefa de ministério apreende mais de 6 mil garrafas de azeite falsificado

Carolina Pimentel - Agência Brasil
28 nov 2023 às 11:15
- Marcelo Camargo/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Uma força-tarefa do Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária) apreendeu 6.031 garrafas de azeite de oliva falsificado e descartou 16.380 litros do produto importado por conterem adulterações.


O azeite é o segundo produto alimentar mais fraudado do mundo, atrás somente do pescado. A fraude mais comum é a mistura de óleo de soja com corantes e aromatizantes artificiais.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A operação ainda retirou de circulação 28 toneladas de feijão com alto teor de impurezas e presença de pedras.

Leia mais:

Imagem de destaque
Redução na taxa

Desmatamento na Amazônia cai 60% em janeiro deste ano

Imagem de destaque
Após cirurgia

Morre, aos 84 anos, o economista Affonso Celso Pastore, que presidiu o BC nos anos 1980

Imagem de destaque
Estrategia de marketing

Procon-SP pede explicações do McDonalds por sumiço do McFish

Imagem de destaque
Aposta simples a R$ 5

Mega-Sena acumula e premiação vai a R$ 97 milhões na quinta-feira (22)


Conforme o ministério, os pacotes de feijão apreendidos continham mistura de soja, que é alergênica e coloca em risco a saúde dos consumidores. A empresa responsável por embalar o produto foi intimada, e terá de cumprir as exigências de fabricação. 


Os alimentos foram encontrados durante fiscalização a fábricas e comércio de São Paulo no período de 20 a 24 de novembro. 


Os produtos apreendidos passarão por análise. De acordo com o ministério, os nomes das marcas são divulgados depois da emissão do laudo definitivo.


Imagem
Menos chances de descanso? Veja a lista completa dos feriados de 2024
Será que os brasileiros vão conseguir aproveitar feriados prolongados para garantir aquele descanso merecido em 2024? O novo ano ainda nem chegou, mas diferentemente do que ocorreu em 2023, o próximo ano terá poucos "feriadões".
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade