Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Multa de R$ 100 mil se descumprir

Justiça de São Paulo dá 30 dias para multinacional Meta mudar nome no Brasil

Felipe Pontes - Agência Brasil
02 mar 2024 às 16:30
- Reprodução/Canva
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Por unanimidade, os desembargadores da 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) decidiram que a empresa estadounidense Meta Platforms - dona de plataformas como Facebook, Instagram e WhatsApp - deve mudar de nome no Brasil, no prazo de 30 dias.

 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

O TJSP estabeleceu multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento. Ainda cabe recurso. A decisão foi tomada em favor de uma empresa brasileira, a Meta Serviços em Informática, que há quase 20 anos possui o registro e utiliza o nome no país. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Em cargas apreendidas

Inmetro desenvolve produtos para auxiliar polícia na identificação de drogas

Imagem de destaque
Tragédia

Irmãs de 8 e 4 anos se afogam na piscina de casa em Blumenau

Imagem de destaque
Diz ministra

Aprovados no Concurso Nacional Unificado terão curso de formação

Imagem de destaque
Após postagens de Elon Musk

Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, afirma Alexandre de Moraes


Os desembargadores determinaram ainda que a empresa estrangeira divulgue em seus canais de comunicação que a marca pertence à companhia brasileira, que possui o registro do nome Meta desde 2008, concedido pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual). 

Publicidade


Antes chamada Facebook, a Meta Platforms mudou de nome em 2021, após a compra de outras redes sociais e aplicativos de mensagem. 


Imagem
Novo sistema FGTS Digital entra em vigor nesta sexta-feira; veja o que muda
Após seis meses de testes, a versão digital do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS Digital) entra em vigor nesta sexta-fe


Desde então, a empresa homônima brasileira vem recebendo inúmeras notificações judiciais, sendo incluída inclusive como parte em dezenas de ações judiciais, indevidamente, alegou a defesa da Meta Serviços na Justiça. 

Publicidade


Os advogados da empresa brasileira alegaram ainda que têm recebido em seu escritório, na Vila Olímpia, em São Paulo (SP), diversas visitas de usuários de redes sociais da empresa estrangeira. 


Em seu voto, o relator do caso, desembargador Eduardo Azuma Nishi, escreveu que as duas empresas atuam no mesmo segmento de serviços em Tecnologia da Informação, “contexto que acarreta a confusão no mercado de atuação”. 


A decisão em prol da empresa brasileira se faz necessária “diante da impossibilidade de coexistência pacífica de ambas as marcas”, escreveu o relator, que deu o direito de uso do nome à quem primeiro o registrou. 


A Agência Brasil busca contato com a empresa Meta Platforms para comentar a decisão. 


Imagem
Estudante de medicina brasileiro é encontrado morto em quarto no Paraguai
Um estudante brasileiro de medicina foi encontrado morto em um pensionato de Pedro Juan Caballero. Paulino Neto Rodrigues Souza, 32, foi achado desacordado pelo responsável pelo pensionato na quarta-feira (28). Parentes do brasileiro ligaram para.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade