Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Regulamentação

Lula defende os trabalhadores e é assim que tem que ser, diz iFood

UOL/Folhapress
06 mar 2024 às 14:30
- Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente Lula (PT) está certo em insistir na negociação com o iFood sobre o direito dos entregadores. A fala foi dada pelo diretor de políticas públicas da empresa à rádio CBN nesta terça-feira (5).


O diretor citou "diferenças significativas" entre a contribuição de entregadores e motoristas de aplicativo. "[O entregador de aplicativo] não é um trabalhador para qual existe demanda de comida durante todo o dia, de madrugada, até porque os restaurantes estão fechados", afirmou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"O presidente está defendendo prioritariamente os trabalhadores e é assim que tem que ser. Tem que cobrar mesmo e a gente vai continuar negociando. Estamos sempre à disposição", disse João Sabino, diretor de políticas públicas do iFood, à rádio CBN.

Leia mais:

Imagem de destaque
56 desaparecidos

Sobe para 169 o número de mortes causadas pelas chuvas no RS

Imagem de destaque
Levantamento

Rio Grande do Sul: Defesa Civil contabiliza 200 toneladas de alimentos doados

Imagem de destaque
Liminar

STF prorroga cotas raciais em concursos até nova lei ser votada

Imagem de destaque
Acumulou

Nenhum apostador acerta os seis números da Mega-Sena; Quina teve 59 vencedores


Imagem
Pesquisa mostra que diferença salarial entre mulheres e homens caiu
Nos últimos 10 anos, houve uma redução na diferença entre salários pagos às mulheres e aos homens. O í


LULA FEZ 'COBRANÇA' AO IFOOD

Publicidade

O presidente mandou o recado ao assinar o projeto de lei que regulamenta o trabalho de motoristas de aplicativo no Brasil. As negociações com empresas que tratam de transporte de alimento e encomenda não avançaram, segundo o governo.

"O iFood não quer negociar. Mas nós vamos encher tanto o saco, que vão ter que negociar", brincou o presidente.

Em nota enviada ao UOL, a empresa afirmou que participou do grupo de trabalho e que havia chegado a um consenso com o governo, mas que houve outras prioridades. 


"A empresa reforça que apoia desde 2021 a regulação do trabalho intermediado por plataformas e busca uma regulamentação para delivery que atenda as particularidades e necessidades diferentes dos motoristas", declarou.


Imagem
Uber pede ao STF suspensão de processos sobre vínculo trabalhista
A plataforma Uber pediu nesta segunda-feira (4) ao STF (Supremo Tribunal Federal) a suspensão nacional de todos os processos que tratam sobre o reconhecimento de vínculo de emprego entre motoristas e a plataforma.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade