Pesquisar

Canais

Serviços

A greve deve durar ao menos cinco dias, mas pode ser estendida por tempo indeterminado - Divulgação/Petrobras
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Por melhores condições

Petroleiros anunciam greve para segunda

Andréa Bertoldi - Folha de Londrina
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Os petroleiros podem entrar em greve nacional na próxima segunda-feira (23). No Paraná, a paralisação deve atingir a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, a Usina do Xisto, de São Mateus do Sul e a Transpetro, em Paranaguá que realiza o embarque de derivados de petróleo (gás de cozinha, gasolina, querosene de aviação e óleo combustível) nos navios.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

As principais reivindicações da categoria são preservar os postos de trabalho nas empresas contratadas pela Petrobras, acabar com as condições precárias de trabalho e os acidentes, garantir o pagamento das horas extras dos feriados e estabelecer regras e pagamento justos da participação nos lucros e resultados. O diretor do Sindipetro e secretário de relações internacionais da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Anselmo Ruoso Junior, disse que desde 1998 foram 160 trabalhadores mortos no Brasil, sendo dois no Paraná.

Continua depois da publicidade


A greve deve durar ao menos cinco dias, mas pode ser estendida por tempo indeterminado. Ele disse que a ideia é manter um efetivo mínimo de trabalhadores para não prejudicar a população com o abastecimento de derivados de petróleo. No entanto, nada impede que a produção seja totalmente paralisada.

A Petrobras informou que acredita na negociação e que a empresa está aberta ao diálogo. Durante a greve, a companhia está preparada para um plano de contingência que evite queda na produção.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade