Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Pandemia

Quatro anos após primeira morte por Covid, Brasil tem queda na imunização

Simoni Saris - Grupo Folha
12 mar 2024 às 09:00
- Geraldo Bubniak/AEN
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Nesta terça-feira (12), o Brasil relembra uma triste marca. Há quatro anos, o Ministério da Saúde contabilizava a primeira morte por Covid-19. 


O primeiro registro de óbito, de uma mulher de 57 anos, em São Paulo, acontecia um dia após a ONU (Organização das Nações Unidas) classificar o cenário da doença no mundo como pandemia. Na ocasião, já haviam se espalhado as imagens chocantes da nova doença que varria o planeta do Oriente em direção ao Ocidente e das milhares de vítimas deixadas pelo caminho. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Também eram cada vez mais frequentes os relatos de colapso nos sistemas de saúde, despreparados para lidar com a nova realidade. Era apenas o início do horror causado por uma das maiores crises sanitárias da história da humanidade.

Leia mais:

Imagem de destaque
Mídia digital

Quase metade dos brasileiros evita notícias, indica relatório da Reuters

Imagem de destaque
2x São Paulo

Área queimada no pantanal em 2024 já é 54% maior do que em ano de destruição recorde

Imagem de destaque
Saiba mais

Estudo atesta eficácia de tratamento mais barato para AVC pelo SUS

Imagem de destaque
Pouca mudança

Enquadramento de homotransfobia como crime de racismo completa 5 anos com lacuna de dados


Não demorou para que a tragédia se instalasse no mesmo nível no Brasil. Desde o dia 12 de março de 2020, o país contabilizou 710.427 mortes decorrentes da Covid-19, segundo contagem atualizada diariamente pelo Painel Coronavírus, do Ministério da Saúde. 

Publicidade


Tanto aqui como no restante do mundo, as mortes só começaram a baixar a partir de 2021, com a chegada das primeiras doses da vacina. 


Inicialmente insuficiente para atender a toda a população, que teve de ser dividida em grupos prioritários definidos por idade e risco de exposição ao vírus, a cobertura vacinal demorou a atingir um índice populacional capaz de fazer a curva das vítimas da doença entrar em declínio. Foram meses até que a situação nos hospitais pudesse ser considerada sob controle.

Publicidade


Passados quatro anos, o panorama da vacinação contra a Covid-19 revela uma situação, no mínimo, preocupante. A imunização contra o coronavírus foi caindo gradualmente conforme a população foi perdendo o medo da morte pela doença. 


No Paraná, por exemplo, em um universo populacional formado por 11.339.888 habitantes, o número de pessoas imunizadas com as duas primeiras doses ficou em 9.681.588, correspondente a 85,38% da população. 


Com as três doses, o índice baixou para 51,97%, somando 5.893.479 paranaenses, e com quatro doses, caiu ainda mais, para 1.695.668 ou 14,95% da população do Estado.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Quatro anos após primeira morte por Covid, país vê imunização cair
Nesta terça-feira (12), o Brasil relembra a primeira morte por Covid-19 e a queda na vacinação. Saiba mais sobre a evolução da pandemia e os desafios enfrentados pelo país.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade