Pesquisar

Canais

Serviços

Pedro Marconi/Grupo FOLHA
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Pediu novo prazo

Construtora garante entrega de revitalização do Bosque de Londrina nesta semana

Pedro Marconi/Grupo FOLHA
01 dez 2021 às 08:30
Continua depois da publicidade

A construtora responsável pela revitalização do Bosque Municipal Marechal Cândido Rondon afirmou que vai cumprir o prazo dado no aditivo que está vigente e entregará a obra para a Prefeitura de Londrina até domingo (5), quando vence a última prorrogação autorizada pelo município. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A reforma teve início em fevereiro de 2021, com previsão de finalização em julho. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


No entanto, nos últimos meses foram avalizadas pelo poder público cinco prorrogações. 


Na semana passada, a secretaria municipal de Obras e Pavimentação sinalizou positivamente para um sexto pedido de prazo da empreiteira, de mais um mês, postergando o contrato até seis de janeiro de 2022. 


O documento agora será encaminhado à secretaria municipal de Gestão Pública, que vai avaliar se as alegações preenchem os requisitos para conceder o aditivo. 

Continua depois da publicidade


A pasta ainda adiantou que "o município ficará atento após a entrega para condução de processo de apuração de responsabilidade e aplicação de penalidade, se for o caso."


De acordo o secretário de Obras, João Verçosa, esse tipo de solicitação é padrão e não significa que a revitalização vai durar até 2022. 


“Muitas vezes é feita a solicitação porque o prazo contratual está vencendo e precisamos ter o contrato válido para a empresa executar os serviços. É uma medida para evitar um impasse e se existe alguma culpabilidade (pelos atrasos) por parte da empresa, isso não exime a administração de cobrar”, ressaltou.  


A San Pio Construtora, que tem sede em Pedrinhas Paulista (SP), afirmou que o pedido do novo aditivo é apenas contratual e reforçou que a entrega será nos próximos dias.


A empreiteira ponderou que o prazo só não será efetivado caso aconteça alguma intercorrência, como um grande volume de chuva. 


Continue lendo na Folha de Londrina.



Continue lendo