Pesquisar

Canais

Serviços

- Gustavo Carneiro/Grupo FOLHA
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Aponta economista

Altas nos preços dos combustíveis deve impactar na tarifa do ônibus em Londrina

Simoni Saris/Grupo FOLHA
13 set 2021 às 09:03
Continua depois da publicidade

O índice inflacionário em aceleração e as sucessivas altas nos preços dos combustíveis e de outros insumos elevam os custos de operação do sistema de transporte público e os londrinenses devem esperar um reajuste expressivo na tarifa neste ano. A CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização), que regulamenta o serviço em Londrina, ainda não tem uma previsão de quanto será o reajuste, mas um estudo feito pelo economista Marcos Rambalducci, professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) e colunista da FOLHA, aponta que considerando apenas o valor atual do diesel, a alta seria de quase 10%.

Continua depois da publicidade


O preço do diesel representa 25% do custo do transporte coletivo urbano e, em 2021, o combustível subiu 38,76%, segundo o economista. “Se ficasse congelado e considerando somente a elevação do diesel, haveria a necessidade de reajustar a passagem do ônibus em 9,7%”, calculou. Dos atuais R$ 4,25, a tarifa aumentaria em R$ 0,41, chegando a R$ 4,66 ou R$ 4,70, em um valor arredondado. A tarifa do transporte público em Londrina está congelada há dois anos.  

Continua depois da publicidade


Continue lendo na Folha de Londrina.

Continue lendo