Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Há resistência

Assembleia da Copel mantém processo de desestatização

José Marcos Lopes - Especial para a Folha
11 jul 2023 às 08:35
- Copel/AEN
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Apesar da posição contrária do BNDES, a AGE (Assembleia Geral Extraordinária) da Copel aprovou nesta segunda-feira (10) a modelagem para a transformação da companhia em corporação, sem controlador definido. 


A AGE manteve as alterações definidas na lei estadual aprovada em novembro do ano passado, que retira do governo do estado o papel de controlador da companhia e reduz o poder de voto do BNDES Participações S/A, segundo maior acionista da estatal paranaense.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O governo do Paraná detém 69,7% das ações ordinárias, com direito a voto na AGE, o que garantiu a continuidade do processo de desestatização. O BNDESPAR detém 12,4%. No total das ações, incluindo as preferenciais sem direito a voto, o governo detém 31,1% da companhia, e o BNDESPAR, 24%. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Novidade no próximo sorteio

Nota Paraná sorteia 100 prêmios de R$ 1 mil na próxima segunda-feira

Imagem de destaque
Um ganhador do RJ e dois do RS

Três apostas acertam as seis dezenas da Mega-Sena e recebem R$ 54 milhões cada

Imagem de destaque
Cobrança diferenciada do ICMS

Incentivos fiscais devem impulsionar setor de tecnologia e comunicação em Londrina

Imagem de destaque
Apostas até as 19h

Mega-Sena acumula em R$ 170 milhões; sorteio será nesta quinta


A lei estadual que possibilitou a transformação da Copel em companhia de capital disperso foi aprovada no dia 23 de novembro pela Assembleia Legislativa do Paraná. Pela mudança, a participação do governo ficará limitada a 10% do total das ações com direito a voto.

Publicidade


RESISTÊNCIA POLÍTICA


A posição contrária do BNDESPar às alterações sinaliza que o processo enfrentará resistência política por parte do governo federal. Na sexta-feira (7), o BNDESPar emitiu um comunicado em que pediu a retirada de quatro pontos da pauta da assembleia realizada nesta segunda, entre eles a reforma do estatuto da companhia e a conversão das ações preferenciais em ordinárias, o que reduz o controle por parte do governo do estado.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Assembleia da Copel mantém processo de desestatização
Segundo maior acionista da estatal paranaense, o BNDESPar se posicionou contrário ao modelo de corporação
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade