20/09/20
°/°
PUBLICIDADE
Londrina

Carne vermelha mais barata reduz preço da cesta básica em Londrina

Pixabay
Pixabay


Puxados por uma retração de 6,3% da carne vermelha, os alimentos que compõem a cesta básica tiveram, juntos, uma deflação de 2,3% no mês de julho em Londrina, segundo o levantamento mensal dos preços dos produtos feito pelo Nupea (Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas), da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná).


Segundo a pesquisa, feita em onze supermercados de Londrina no último dia útil de julho (sexta, 31), o custo médio da cesta básica para uma pessoa em Londrina ficou em R$ 390,23, contra R$ 399,26 em junho deste ano. Já a cesta básica para uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças) ficou, em média, R$ 1.170,68.

Segundo o coordenador do Nupea, o economista Marcos Rambalducci, a retração no preço médio é resultado do peso que a carne tem na composição da cesta básica - no mês de julho, apenas este item representou 44% do custo médio total. "Se nós excluirmos a carne, vamos ver que os outros alimentos tiveram uma alta de cerca de 3%”, explica.

Dos 13 itens que compõem a cesta básica, cinco tiveram alta, quatro tiveram queda e quatro tiveram variações de preços tendendo à estabilidade. Das altas, a maior foi a da banana, que custou 63% mais caro em relação a junho, seguida do tomate (10%), margarina (6,7%), óleo (6%) e leite (1,6%).

"O leite foi uma surpresa, porque estamos no período de entressafra e achávamos que haveria espaço para uma inflação de até 5%”, diz Rambalducci. De acordo com o economista, a produção de leite é prejudicada durante o inverno porque, com o frio, o gado bebe menos água e, consequentemente, produz menos leite. Por outro lado, com os pastos secos, a alimentação tem de ser feita em confinamento, com ração, o que aumenta os custos. Porém, apesar do tempo seco, a temperatura não caiu, o que deve ter mantido a produção leiteira em 2020.

Do outro lado, tiveram deflação nos preços a batata (-27,2%), o feijão (-16,9%), o café (-7,6%) e a carne. Pão, arroz, farinha e açúcar praticamente não tiveram variação.

A variação levada em conta é a média dos preços encontrados nos onze supermercados visitados. No estabelecimento mais caro, a cesta básica para uma pessoa custava, na sexta, R$ 430,19, 10,2% mais caro que a média. Já o estabelecimento mais barato vendia os produtos da cesta básica por R$ 358,22, 8,2% mais barato que a média.

No caso de o consumidor comprar o produto pelo valor mais barato encontrado, pagaria R$ 313,56, um valor 19,6% mais barato que a média.
Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Não andou na linha
Homem é preso por furtar trilhos de trem em Londrina
19 SET 2020 às 16h30
Em Jataizinho
Justiça determina que IML libere corpo de criança morta em incêndio
19 SET 2020 às 15h58
Passos a galgar
Acesso das mulheres à política ainda é limitado
19 SET 2020 às 14h32
No Paraná
Geração de empregos é ponto para retomar economia
19 SET 2020 às 14h21
Será transferido de Rolândia
Jogador que matou ex-dirigente de clube alega risco de morte
19 SET 2020 às 11h55
Em Londrina
Justiça autoriza funcionamento de bares com alvarás diferentes
19 SET 2020 às 10h51
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados