Pesquisar

Canais

Serviços

Gustavo Carneiro/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
'Medições em tempo real'

Londrina é a primeira cidade do Sul do País a receber projeto-piloto de tecnologia 5G

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
12 ago 2021 às 20:08
Continua depois da publicidade

A implementação do 5G no Brasil vai trazer ganhos econômicos de US$ 1,2 trilhão em 15 anos, o equivalente a 1% do PIB brasileiro, apontou o presidente da Nokia no Brasil, Ailton Santos. "Se levar em consideração que o agro representa mais de 26% do PIB brasileiro, o 5G é bastante relevante para este negócio", ele completou.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Nesta quinta-feira (12) em Londrina, Santos foi um dos presentes na demonstração de um dos projetos-pilotos de conectividade 5G no agronegócio que estão sendo implantados no Brasil pelos Ministérios da Comunicação (MCom) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Também estiveram presentes a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


A cidade é a primeira do Sul do País a receber este projeto. Os primeiros foram em Rondonópolis (MT) e em Sorocaba (SP). A Nokia foi a provedora de tecnologia para o 5G e a Sercomtel responsável pela operacionalização da tecnologia. No evento desta quinta, houve demonstrações da aplicação do 5G em soluções para o agro na Embrapa Soja, no distrito da Warta, com participação de parceiros do ecossistema de inovação no agro da cidade, o Agrovalley, e startups.


A latência (tempo de resposta) e a alta capacidade de conexão de dispositivos na tecnologia de Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT) são as principais vantagens do 5G. "Na latência, se você está falando de carros autônomos, vai possibilitar que carros possam trafegar com mais segurança, porque têm um tempo de resposta menor", explica o presidente da Nokia. "No IoT, em vez de subir um drone pilotado por uma pessoa, você pode subir uma frota de drones que podem conversar entre si para fazer uma cobertura muito maior e mais rápida."


A tecnologia adotada no projeto-piloto é chamada de standalone, que não depende das anteriores para ser implementada. "Se tinha algum lugar que não tinha infraestrutura, você pode mais facilmente trazer tecnologia para aquele lugar, porque não vai precisar depender de legado para trazer benefício", esclarece Santos.

Continua depois da publicidade


Para a ministra Tereza Cristina, o 5G vai "revolucionar o agro brasileiro" e permitir que a tecnologia chegue a todos os estados. "Isso vai aumentar muito a produtividade, a renda do campo, não só dos grandes, mas dos pequenos."


O governador Ratinho Junior afirmou que o 5G vai impulsionar a agricultura de precisão. "Isso vai ser grande revolução do agro. A tecnologia da internet 5G, com a alta velocidade que tem, a precisão na troca de mensagens e na comunicação audiovisual vai ajudar a levar a agricultura de precisão que o Paraná já faz mais rápida e mais moderna, ainda consolidando o Estado cada vez miai como o maior produtor de alimentos por metro quadrado do planeta."


Com o projeto-piloto, a Embrapa abre portas para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que podem beneficiar o produtor, comenta o chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno. "O importante é que empresas, startups que tenham visão de ajudar o produtor no seu poder de decisão com drones, equipamentos que podem controlar a eficiência a distância, mesmo o controle de doenças, seja otimizado para o sistema 5G que consegue fazer medições em tempo real. E medição em tempo real na agricultura aumenta os ganhos agronômicos."


CONTINUE LENDO NA FOLHA:

Sercomtel 'não vai ficar de fora' do leilão do 5G


Continue lendo