Pesquisar

Canais

Serviços

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Sétima parcela

Nascidos em março recebem auxílio emergencial nesta sexta-feira

Wellton Máximo/Agência Brasil
22 out 2021 às 10:12
Continua depois da publicidade

Trabalhadores informais nascidos em março recebem nesta sexta-feira (22) a sétima parcela do auxílio emergencial em 2021. O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O pagamento também será feito a inscritos no CadÚnico (Cadastro Único) de Programas Sociais do Governo Federal nascidos no mesmo mês. O dinheiro é depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.


Também nesta sexta, recebem a sétima parcela do auxílio emergencial os participantes do Bolsa Família com NIS (Número de Inscrição Social) de final 5. As datas da prorrogação do benefício foram anunciadas em agosto.


Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros estão sendo beneficiados pela rodada do auxílio emergencial deste ano. O benefício começou a ser pago em abril.

Continua depois da publicidade


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da sétima parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 18 e segue até o dia 29. O auxílio emergencial somente é depositado quando o valor é superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio é pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à atual rodada.


O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas. 


A partir de novembro, o público do Bolsa Família será migrado para o Auxílio Brasil, caso o programa social, autorizado por medida provisória, seja criado.

Continue lendo