Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Pesquisa

Alimentos impulsionam inflação da terceira idade

Agência Estado
14 jan 2011 às 14:18
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A alta dos preços dos alimentos impulsionou a inflação percebida pelos idosos em 2010, conforme o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que subiu 6,27% no ano passado. Em 2009, a inflação da terceira idade havia ficado em 4,09%. De acordo com o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros, os preços dos alimentos no varejo subiram 9,85% no ano passado, no âmbito do IPC-3i.

Os alimentos respondem, historicamente, por um terço da inflação sentida pelo bolso dos idosos, de acordo com o especialista. Porém, somente no quarto trimestre do ano passado, quando subiram 5,15%, eles foram responsáveis por dois terços da inflação sentida pelos idosos no período, de 2,46%. Entre os destaques, a carne bovina ficou 32,65% mais cara no ano passado, com alta de 18,83% em seu preço no quarto trimestre de 2010.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Quadros acrescentou que, coincidentemente, o impacto dos aumentos nos preços dos alimentos no bolso do consumidor em 2010 foi percebido em igual magnitude em todas as faixas etárias. No âmbito do Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que apura a inflação no varejo percebida em todas as idades, o grupo Alimentação também subiu 9,85%. "O aumento nos preços dos alimentos foi bastante generalizado, não ficou concentrado em apenas um setor. Isso diminui o espaço para alguma divergência entre os resultados do avanço dos preços dos alimentos no IPC-BR e no IPC-3i", explicou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


Mesmo com a importância dos alimentos na composição da inflação dos idosos, entre os produtos pesquisados para cálculo do indicador, a alta de 5,88% no preço de plano e seguro saúde foi a maior contribuição individual na formação da taxa do IPC-3i. Quadros explicou que somente este item representa 6,13% do total do indicador que mede a inflação entre os idosos - quase o dobro do peso que seu preço tem dentro do IPC-BR.

"A taxa de variação em 2010 deste preço foi igual, visto que o reajuste dos planos é autorizado pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Mas o peso é diferente, visto que os idosos gastam mais com planos de saúde", lembrou o especialista. "Plano e seguro saúde sempre vão ser o maior impacto dentro da inflação medida pelo IPC-3i, porque ele é o maior peso na formação da taxa do indicador", acrescentou.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade