Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Lula nos EUA

Biocombustível não vai prejudicar produção de alimentos

Redação Bonde
01 abr 2007 às 10:42
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado (31), nos Estados Unidos, que o desenvolvimento de biocombustíveis não prejudicará a produção de alimentos no Brasil nem colocará em risco a biodiversidade do país. Lula se reuniu com George W. Bush em Camp David, a casa de campo dos presidentes dos Estados Unidos, no estado de Maryland.

"O Brasil possui a maior e mais importante biodiversidade do planeta. Temos consciência do valor que esse patrimônio natural representa para o nosso país e para o mundo. O Brasil, com 383 milhões de área agricultável, pode conciliar a produção de alimentos, a produção de biocombustíveis e a defesa de nossas florestas", enfatizou. "Nosso conhecido compromisso com o combate à fome não nos permite que qualquer atividade venha prejudicar a produção de alimentos".

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No início do mês, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, criticou a visita de Bush à América Latina – inclusive ao Brasil – e afirmou que o plano de difundir o etanol é "irracional e antiético". "Pretender substituir a produção de alimentos para animais e seres humanos pela produção de alimentos para veículos para dar sustentação ao american style of life é uma coisa de loucos", disse.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


Outros assuntos tratados por Lula e Bush foram mudanças climáticas, ajuda a países pobres, conflitos no Oriente Médio e no Líbano, reforma das Nações Unidas e entraves da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC). Após o encontro, os presidentes concederam coletiva à imprensa e revelaram detalhes da reunião.


Lula enfatizou que os combustíveis renováveis são alternativa para redução da emissão dos gases responsáveis pelo aquecimento global. "Há 20 anos, quando fomos alertados sobre os problemas que estávamos causando para o mundo, começamos a botar a culpa um no outro", disse Lula. "Chegou a hora de todos os países do mundo pensarem seriamente sobre o assunto das mudanças climáticas, porque agora a humanidade está lidando com um dos maiores riscos da sua história".

O presidente também destacou o potencial de geração de empregos da produção de biocombustíveis. "A experiência que temos no Brasil é que, para cada trabalhador que trabalha numa usina de biodiesel, é preciso [ter] mil trabalhadores no campo. Significa que nós poderemos gerar milhões de empregos nos países mais pobres do mundo, o que não estava previsto em nenhum documento assinado por nós no século 20".


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade