Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Crise

Consumidores foram mais inadimplentes em 2008

Redação Bonde
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

A inadimplência dos consumidores aumentou 8% em 2008 na relação com 2007, revelou o Indicador Serasa Experian de Inadimplência de Pessoa Física. De acordo com o levantamento, a alta verificada é a maior desde o acumulado de janeiro a dezembro de 2006, quando houve evolução de 10,3% na inadimplência das pessoas físicas, frente ao mesmo período de 2005.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Na comparação de dezembro de 2008 com novembro último, a inadimplência dos consumidores apresentou alta de 2,5%. Já na variação dezembro de 2008 ante dezembro de 2007, o crescimento foi de 12,8%.

Continua depois da publicidade


Em 2008 o ranking de representatividade da inadimplência dos consumidores foi liderado pelas dívidas com os bancos, com uma participação de 43,2% no indicador. Em 2007, esta representação foi de 40,1%.


Em seguida estão as dívidas com cartões de crédito e financeiras, responsáveis por 33,7% da inadimplência dos consumidores em 2008. Em 2007, a participação dessas dívidas na inadimplência das pessoas físicas foi de 30,2%.


Na terceira colocação do ranking, com representação de 21%, em 2008, estão os cheques devolvidos. Em 2007, os cheques sem fundos tiveram 27,2% de participação no indicador.

Continua depois da publicidade


Fecham o ranking os títulos protestados, que em 2008 representaram 2,2% da inadimplência dos consumidores, enquanto em 2007 essa representação foi de 2,6%.


Valor médio das dívidas
Em 2008, o valor médio das dívidas com cartões de crédito e financeiras foi de R$ 395,24, o que representou uma elevação de 8,6% na comparação com 2007.


As dívidas com os bancos, por sua vez, tiveram em 2008 o valor médio de R$ 1.336,04, com crescimento de 3,8%, quando comparado com 2007. Já o valor médio dos títulos protestados, em 2008, foi de R$ 967,60, representando 9,5% de alta sobre 2007.

Por fim, os cheques devolvidos tiveram um valor médio de R$ 713,98 em 2008, o que significou um aumento de 16,8%, na relação com 2007.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade